Tiradentes (MG) revive tradições da Semana Santa com procissões e missas cantadas no período da Quaresma

0
Ruas de Tiradentes / Crédito Alberto Lopes

Com igrejas seculares e inúmeras relíquias do catolicismo, a histórica cidade mineira celebra a morte e a ressurreição de Cristo com festejos até a Páscoa, em (21) de abril

Passado o Carnaval, Tiradentes já se prepara para mais um feriado. Consideradas um dos melhores destinos para se viajar na Semana Santa (15 a 21 de abril), as cidades históricas de Minas Gerais ganham destaque porque, fundadas no ciclo do ouro, ainda hoje preservam igrejas monumentais e tradições culturais e religiosas que se repetem pelos séculos, como as procissões por ruas ornamentadas com coloridos tapetes artesanais, missas cantadas e concertos. Nesse sentido, tiradentinos e visitantes já estão com uma agenda repleta de festejos litúrgicos nesse bucólico município situado aos pés da Serra de São José (distante 190 km de Belo Horizonte).

Até a Páscoa (21 de abril), o que não faltará em Tiradentes é procissão com acompanhamento de música sacra, coral e concertos em igrejas. Segundo o maestro e presidente da Banda Ramalho, Willer Silveira, estão programadas inúmeras celebrações em toda a cidade. Em 6 de abril, por exemplo, ocorre a Procissão do Depósito. “Trata-se de um cortejo que transfere a imagem de Cristo da Matriz até a Igreja de Nossa Senhora das Mercês. Nesse percurso, a estátua segue pelas ruas centenárias envolvida por um velário (tecido roxo), o qual só é retirado quando se chega ao interior do templo. No caminho, os músicos e o coral entoam responsórios em latim (forma de canto litúrgico em que um solista entoa versos que são respondidos por um coro) próprios da Quaresma e marchas fúnebres compostas por compositores tradicionais de Tiradentes”, explica Silveira.

“No percurso entre um templo e outro estão localizados os passinhos, que são pequenas capelas erguidas a partir de 1729 e reproduzem as diferentes cenas da Paixão e a subida de Cristo ao Calvário”, diz Ana Carolina Barbosa, integrante do coletivo Tiradentes Mais, associação que reúne empresários e artistas dos segmentos de hotelaria, compras, arte e gastronomia. Ela lembra que toda a cidade ganha, nesses festejos, o delicado perfume dos rosmaninhos, cujas flores brancas ou violetas enfeitam casas e igrejas e exalam um suave aroma comparado ao de alfazema. A planta, por sinal, também é utilizada na confecção dos tradicionais tapetes por onde passam as procissões.

Já no domingo, 7 de abril, ocorre outra cerimônia muito aguardada: o ‘Domingo do Encontro’, que começa às 10h com a Procissão da Rasoura, realizada ao redor da Igreja de Nossa Senhora das Mercês, seguida de missa solene. Às 18h, ocorre a Procissão do Encontro, no Largo do Rosário. “De um lado, sai um cortejo da Igreja de Nossa Senhora das Mercês conduzindo a imagem do Senhor dos Passos; do outro lado, saída da Igreja de São João Evangelista da procissão de Nossa Senhora das Dores. Após o encontro os dois grupos seguem até a Matriz, onde ocorre o Sermão do Calvário”, complementa.

A programação de atividades religiosas ainda inclui, no Domingo de Ramos (14 de abril), a celebração da entrada de Jesus em Jerusalém antes de ser crucificado. Às 9h30, na Matriz, sai uma procissão rumo ao Santuário da Santíssima Trindade, seguida de missa solene e canções religiosas. No dia 15 de abril (segunda-feira), ocorre a Procissão de Jesus com Apóstolos, com saída às 19h da Matriz para a Igreja de Nossa Senhora das Mercês, onde é reproduzido um horto com plantas e folhas em uma alegoria ao Monte das Oliveiras. Na terça-feira (16 de abril), os fiéis participam da Procissão da Prisão de Jesus, com saída da Igreja de Nossa Senhora das Mercês e retorno para a Matriz, com parada na Igreja do Rosário para uma encenação da passagem que remete ao beijo da traição de Judas. Nesse trajeto, toda a Rua Direita é apagada e ganha iluminação apenas das velas dos participantes do cortejo e das tochas dos atores que representam os soldados romanos que prendem Jesus.

Já na quarta-feira (17 de abril), às 19h, a Via Sacra é encenada nas ruas da cidade por atores de um grupo teatral da cidade, com saída da Igreja do Bom Jesus da Pobreza e encerramento na Matriz. Na quinta, dia 18, ocorre a tradicional cerimônia do lava-pés às 19h, na Matriz. Na sexta-feira (19 de abril), tem início a adoração da Cruz e, às 20h, a cerimônia do descendimento do corpo de Cristo da cruz seguida de procissão com coral. O sábado (20 de abril) é marcado pela Vigília Pascal a partir das 19h na Matriz, com bênção do fogo e Círio Pascal. A programação da Semana Santa finaliza-se na manhã do domingo de Páscoa (21 de abril), com a Procissão da Ressureição (saída da Matriz), que segue pelas ruas históricas da cidade que ganham, neste dia, tapetes de serragem colorida e as casas se enfeitam com flores nas janelas e balcões.

Sobre o Tiradentes Mais

Coletivo criado 2012, Tiradentes Mais é formado por 57 empresários e artistas da cidade que abraçam a missão de bem atender e de divulgar, para o Brasil e o mundo, o que faz a cidade histórica mineira ser tão especial. A oferta de serviços e atrações abrangida pelo grupo está dividida em quatro pilares: Hospedagem, Gastronomia, Consumo/Compras e Arte/Cultura. Para mais informações sobre hospedagem, restaurantes e o que fazer em Tiradentes, acesse: www.tiradentesmais.com.br

Tiradentes Mais