Na temporada 2018/2019, pelos menos 14 portos de sete estados serão escalas dos navios – entre eles estão os do Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Maceió, Fortaleza e Balneário Camboriú

Serão oferecidas 496 mil vagas, 13% a mais do que na temporada passada, para os roteiros que terão 585 escalas em alguns dos principais destinos litorâneos do país.

Um dos responsáveis por esse aumento é o MSC Seaview, que fará sua estreia em águas brasileiras em dezembro. Com capacidade para 5.179 hóspedes em 2.066 cabines, ele será o maior transatlântico que já passou pelo país e um dos diferenciais do navio é o design ousado e a arquitetura que remete a uma experiência mais próxima ao mar.

A ideia do presidente da Clia Brasil, maior Associação da indústria de cruzeiros, Maco Ferraz é que, todo ano, novos destinos de escala sejam inclusos nos roteiros..

Outro motivo de otimismo para o setor é a previsão de crescimento em 30% nas vendas de pacotes de cruzeiros da CVC, a agência que mais vende esse tipo de viagem no país. Segundo a empresa, um dos motivos do maior interesse por parte dos viajantes é o fato de a temporada 2018/2019 ser marcada por roteiros maiores, de 7 noites, diferentemente da anterior, em que os minicruzeiros de 3 e 4 noites dominaram.

Este último, que estreou no ano passado com 19 escalas, terá 27 na próxima temporada, com expectativa de impacto de R$ 45 milhões na economia local, de acordo com projeção da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil).

Dicas para os marinheiros de primeira viagem:

Bagagem

Segundo as companhias a preparação já começa ao fazer as malas. As operadoras recomendam que os hospedes não levem bagagem em excesso. Como as cabines não são grandes e a temporada é durante o verão, é importante optar por roupas mais leves como shorts, camisetas, biquínis e sapatos informais e confortáveis. Esses tipos de roupas não pesam e são ótimas para quem viaja em um navio.

É importante, porém, separar um look para as noites temáticas. A programação do navio pode incluir festas do branco, tropical, noite italiana, entre outras. O ideal é checar com a companhia antes de embarcar. Caso não haja essa informação, leve peças que sejam versáteis que possam ser usadas em qualquer festa temática. Já para a noite de gala, as roupas devem ser mais formais.

Segundo especialistas, os objetos considerados frágeis, pessoais e de valor (medicamentos, joias, perfume, dinheiro, máquina fotográfica, filmadora, notebooks, smartphones, carrinhos de bebê, etc.) devem ser transportados somente na bagagem de mão, pelo próprio hóspede. Não é permitido o embarque com nenhum tipo de gerador de calor (secador, chapinha, ferro de passar, etc). No entanto, todas as cabines são equipadas com secadores. Os únicos aparelhos elétricos permitidos nas cabines são barbeadores, carregadores de bateria e computadores.

O limite máximo de bagagem no navio é de 90 kg, distribuídos em até 3 malas, sendo que será permitida apenas 1 bagagem de mão por pessoa com, no máximo, as seguintes medidas: 55 x 35 x 25 cm. Coloque uma etiqueta nas malas para identificá-las (nome, endereço, telefone do passageiro). A dica é levar uma bagagem de mão que seja uma mala pequena com rodinhas ou uma bolsa simples. Você terá que carregá-la durante todo o processo de embarque até chegar na sua cabine e isso pode demorar. Não esqueça, também, de remédios para enjoo.

Documentos

Depois de arrumar as malas, chegou a hora de separar os documentos. Sem eles, você não pode embarcar. Para cruzeiros no Brasil, os hóspedes deverão levar um dos seguintes documentos originais: passaporte (válido até o término da viagem), RG, CREA, CRM, OAB, Carteira de Habilitação, Carteira de Identidade Militar, entre outros documentos de identidade civil válidos em território nacional, desde que este esteja em bom estado de conservação.

Para embarque nos cruzeiros internacionais, que passam pelos países do Mercosul, são necessários os seguintes documentos originais: passaporte válido (mínimo de 6 meses de validade) ou RG. Já para as rotas nos demais destinos internacionais, o passaporte é o documento de identificação exigível. É dever do hóspede apresentá-lo antes do embarque e desembarque, em boas condições e com validade mínima de seis (seis) meses ou prazo de validade exigido pelo país de destino, prevalecendo o maior prazo, a fim de que sejam evitados problemas na fiscalização.

Embarque

Depois de arrumar as bagagens e separar os documentos, é hora de embarcar. É preciso se dirigir ao Terminal Marítimo de Passageiros do Porto da cidade da qual você comprou o seu pacote do Cruzeiro. O horário de chegada, do check-in e de embarque está especificado no voucher. Se programe para chegar ao terminal no horário indicado ou até antes e leve em conta o trânsito na cidade, já que muita gente está indo para o mesmo local.

Ao chegar ao terminal, peça informação para os funcionários da companhia de Cruzeiro, que geralmente estão com plaquinhas, ou nos guichês usando uniformes azuis. Primeiro, despache as bagagens. Nessa hora, você precisará apresentar seus documentos e o voucher. Resolvida essa etapa, se dirija ao detector de metais com a sua bagagem de mão.

Feito isso, você será direcionado ao embarque no navio. No Porto de Santos, por exemplo, alguns navios atracam em um terminal que fica longe do Concais. O terminal disponibiliza ônibus para levar os passageiros até a embarcação.

Dinheiro

No momento do check-in, logo após entrar no navio, a maioria das operadoras oferecem o cruise card, o cartão magnético do navio. Desta forma, na recepção, basta você depositar alguma quantia no cartão ou cadastrar seu cartão de débito ou crédito e utilizar o cruise card para fazer compras no navio. Qualquer valor depositado em dinheiro e não gasto durante a viagem será reembolsado antes do desembarque. Caso você não trabalhe com cartão, é possível também levar reais ou dólares em espécie e utilizar durante a sua viagem.

O preço dos cruzeiros inclui, de modo geral, a acomodação na cabine, a maioria das refeições diárias e do entretenimento a bordo (atividades recreativas, espetáculos e festas) e o uso de todas as instalações (piscina, biblioteca, discoteca etc.). Alguns itens não costumam estar incluídos como bebidas, excursões em terra, jogos no cassino, serviços de lavanderia, SPA, cabeleireiro e fotos do fotógrafo oficial. Alguns navios têm ainda restaurantes especiais, que cobram pela refeição. Todos os navios têm serviço médico, mas a consulta é paga à parte.

A bordo

Ao entrar no navio, a primeira coisa a ser feita é procurar a cabine. Os tripulantes (funcionários) do navio podem ajudar nessa parte. Deixe a bagagem de mão no quarto e aproveite para observar alguns pontos de referência perto da sua cabine como, por exemplo, se há elevadores, cassino ou restaurantes que estejam perto. Como os navios são enormes, é muito provável que você se perca nas primeiras horas ou até nos primeiros dias, e os pontos de referência te ajudam a chegar à sua cabine de forma mais rápida.

Depois de saber onde fica o seu quarto, busque um restaurante ou buffet. Geralmente, o horário de embarque é próximo ao almoço. Como muitas pessoas estão embarcando no navio, a tendência é que os restaurantes fiquem cheios à medida que os hóspedes comecem a entrar na embarcação. Por isso, almoce o quanto antes para fazer a refeição com mais tranquilidade.

Após a refeição, aproveite para fazer um tour pelo navio. Essa é a hora de relaxar e conhecer tudo que um cruzeiro tem a oferecer. Vá a cada local para verificar o horário de funcionamento e também como chegar a cada atração do transatlântico. Verifique também alguns folders que os funcionários costumam deixar pelo navio ou na sua própria cabine. Eles trazem informações sobre o navio e também a programação diária de atrações, além de regras e avisos importantes. Após todos esses procedimentos resta apenas curtir e aproveitar bastante a viagem.