Operadora Vivejar avalia impactos positivos de sustentabilidade nas comunidades brasileiras

0
Quintal Zezinha por Ana Duek

A operadora Vivejar vai lançar o Vivejar Avalia dia (21) de agosto, durante o Papo+B, com moderação de Pedro Tarak, co-fundador do Sistema B 

Em 2017, seu segundo ano de atuação, a operadora de turismo responsável Vivejar trouxe um retorno de cerca de R$ 20 mil para as comunidades brasileiras onde opera, no Pará, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Mais do que os benefícios financeiros, os impactos positivos se estenderam à valorização de culturas e tradições, aumento da autoestima e empoderamento feminino, e transformações profundas nos viajantes. Esses foram alguns dos resultados do primeiro relatório de sustentabilidade e impacto Vivejar Avalia, que a empresa social acaba de lançar.

“Vivemos em um país tão grande, diverso e contraditório, onde promover mudanças não é tarefa fácil. Mas cada pequena mudança é capaz de impactar vidas de forma muito especial. Mesmo que ainda no começo, a Vivejar já têm lindas histórias de transformações para contar. E isso não nos deixa desistir”, aposta Marianne Costa, fundadora da Vivejar. “Foi um primeiro ano de muitos desafios, mas também de muitas conquistas importantes. Fomos reconhecidos como Empresa B, marcamos presença em diversas feiras, eventos e palestras no Brasil e mundo afora, levamos mais de 40 viajantes para vivenciar uma autêntica experiência de turismo de base comunitária e realizamos nosso primeiro workshop sobre Turismo Responsável e Tendências Globais”, complementa. A Vivejar se uniu ainda a outras 5 empresas de turismo sustentável para formar o MUDA! – Coletivo Brasileiro pelo Turismo Responsável. 

Para comemorar as conquistas e lançar oficialmente o Vivejar Avalia, Marianne Costa participa na terça-feira, (21) de agosto, do Papo + B – uma iniciativa do Sistema B que tem o objetivo de conectar, inspirar e sensibilizar empresas e empreendedores sociais. Pedro Tarak, co-fundador do Sistema B, vai moderar a mesa, que conta ainda com a presença de Deuzani, mestre ceramista, poeta, empreendedora no turismo comunitário e importante liderança no Vale do Jequitinhonha, onde acontece uma das experiências Vivejar. As duas se juntam a Daniela Lerario, co-Presidente do Conselho do Sistema B Brasil e CEO da empresa B TriCiclos Brasil, para  potencializar o diálogo sobre diversidade e equidades através das mulheres.  

Sobre o Vivejar Avalia:

O Relatório de Impacto 2017 da Vivejar tem o objetivo de monitorar e mensurar os impactos causados em duas das comunidades em que a operadora atua, com a finalidade de avaliar se avaliar se as atividades da Vivejar estão contribuindo positivamente para a mudança de realidades nas comunidades visitadas e nos viajantes. Comunidades em Turmalina (Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais) e na Ilha de Cotijuba (Pará) foram monitoradas em seu estágio inicial e, posteriormente, depois de um ano de operação da Vivejar. Alguns dos indices avaliados foram o engajamento e participação feminina nos roteiros, a entrada de renda nas comunidades e a valorização do patrimônio cultural e natural.

Mais sobre a Vivejar: www.vivejar.com.br

 

Vivejar