O Ministério do Turismo (MTur) divulgou nesta sexta-feira (17) levantamento sobre a expectativa da movimentação de turistas na região Nordeste durante o Feriado Nacional de 21 de abril. A previsão é que a Paraíba deve atrair 33,4 mil viajantes e registrar uma movimentação econômica extra de R$ 37,8 milhões.

“As viagens domésticas representam cerca de 90% da economia da indústria de viagens e turismo no país. Os feriados são uma oportunidade para o setor gerar negócios, empregos e renda para as cidades”, afirma José Francisco Lopes, diretor do Departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo.

O MTur faz uma análise ampla sobre o impacto econômico dos seis feriados nacionais na Paraíba, que é estimado em R$ 253,1 milhões. As folgas prolongadas – geradas pelo calendário de 2015 – vão motivar 223,5 mil viagens para o estado, com destaque para o feriado de 12 de outubro, que deverá registrar a maior movimentação financeira (R$ 46,7 milhões) e de viagens (41,3 mil). A presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, disse que os números do Ministério do Turismo são realistas e estão dentro do potencial econômico e de infraestrutura do ‘Destino Paraíba’.

“Só temos que comemorar os números projetados pelo MTur. Em anos anteriores, nós nem entrávamos nas estatísticas oficiais do governo federal e agora estamos inseridos definitivamente como destino turístico. Os turistas brasileiros nos procuram, estamos com visibilidade”, comemorou a executiva paraibana.

Região – Os destinos turísticos dos nove estados do Nordeste devem acrescentar 3,17 milhões de viagens à região. O Ministério do Turismo considerou as datas de 21 de abril (Tiradentes, terça-feira), 1º de maio (Dia do Trabalho, sexta-feira), 4 de junho (Corpus Christi, quinta-feira), 7 de setembro (Independência do Brasil, segunda-feira), 12 de outubro (Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, segunda-feira) e 2 de novembro (Finados, segunda-feira).

O levantamento mostra, ainda, que o Nordeste será, depois do Sudeste, a região mais beneficiada com os 20 dias gerados pelas emendas. O impacto econômico no turismo nordestino dos seis feriados avaliados é estimado em R$ 4,2 bilhões, o equivalente a 22,3 % da movimentação financeira prevista para os 26 estados e o Distrito Federal no mesmo período.

Foram excluídos o Carnaval, a Semana Santa, o Natal e o Réveillon, feriados estendidos, porém previstos todos os anos. A movimentação financeira no Brasil com esses feriados será de R$ 18,66 bilhões, com um acréscimo de 10,9 milhões de viagens domésticas. O gasto médio previsto no conjunto de viagens será de R$ 1.712,87. O levantamento foi feito pelo Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Getulio Vargas.