Ser estudante no exterior ainda é pouco acessível financeiramente. Um curso de graduação em uma universidade média dos Estados Unidos pode chegar a custar US$ 30 mil por ano (aproximadamente R$ 97 mil). Em Harvard, a mais prestigiada, esse valor sobe para US$ 43 mil (R$ 140 mil).

Mas não é preciso abandonar sua vontade de fazer uma universidade lá fora. Várias instituições, nacionais e internacionais, dedicam-se a tornar possível a ida de brasileiros ao exterior. A Fundação Estudar, uma das que oferece bolsas de estudo, elaborou uma lista com as melhores alternativas. Confira:

1. Fundação Estudar. A organização concede bolsas de graduação e pós em universidades no Brasil e no exterior. Em 2014, o programa recebeu mais de 30 mil inscrições. Ao final de um processo seletivo de oito etapas, 28 jovens foram escolhidos para integrar o time líderes da instituição. As inscrições de 2015 estão abertas até o dia 31 de março.

2. Fundação Lemann. Dá bolsas de mestrado para cursos específicos em universidades parceiras, como Yale, Stanford, Harvard e Oxford. As próprias escolas escolhem os bolsistas do programa Lemann Fellowship, que já devem ter sido aprovados no processo seletivo regular da universidade. Além da bolsa, o estudante recebe apoio no desenvolvimento de sua carreira.

3. Santander Universidades. O banco oferece uma série de bolsas de estudo, principalmente para intercâmbio durante a faculdade. São destinos para lugares onde se fala português e espanhol: Argentina, Espanha, Chile, Colômbia, México, Portugal, Porto Rico e Uruguai. Além deles, também a China.

4. Fundação Fulbright. O programa, que é conduzido pelo governo norte-americano em parceria com o Ciência sem Fronteiras, oferece bolsas de estudo nos Estados Unidos para alunos de pós-graduação, jovens profissionais e artistas. O prazo para envio das candidaturas varia conforme o curso.

5. Chevening. As bolsas são concedidas pelo governo britânico para alunos de mais de 160 países que tenham sido aprovados em universidades do país. Em geral, são oferecidas a alunos que optam por programas de um ou dois anos — mestrado e MBA. Não há área específica. O processo de seleção para 2016 e 2017 começa em agosto. Entre 2014 e 2015, foram oferecidas mais de 600 bolsas.

6. Erasmus Mundus. Oferece bolsas para graduação sanduíche, pós-graduação e pós-doutorado no Reino Unido. O programa ainda contempla funcionários administrativos que atuem no ramo da educação, interessados em trocar conhecimento e experiências.

7. Orange Tulip Scholarship Brazil. Promovido pelo governo holandês, o programa está com inscrições abertas até abril. As bolsas são para aulas ministradas em inglês. São 76 oportunidades exclusivamente para brasileiros. Os cursos podem ser em diversas áreas do conhecimento e valem tanto para graduação como para pós.

Fundação Carolina oferece bolsas na Espanha -  (Foto: Shutterstock
Fundação Carolina oferece bolsas na Espanha – (Foto: Shutterstock)

8. Fundação Carolina. Neste ano, abriu vagas para 540 bolsas de estudo na Espanha— incluindo cursos de um mês, especialização, mestrado e doutorado em diversas áreas. A entidade promove trocas educacionais com países Ibero-americanos e outros que tenham laços históricos com a Espanha.

9. Governo do Brasil. Até o final deste ano, o programa Ciência sem Fronteiras tem como meta chegar a 101 mil bolsistas. As áreas prioritárias são ciências exatas e biológicas, mas alunos de outros cursos também podem se candidatar. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) igualmente oferecem bolsas.

Época
Fotos: Shutterstock / Divulgação