Balaio Circense abre inscrições para três oficinas

0
Eric Vinicius - Grupo Fuzuê Foto: Marina Cavalcante/Divulgação

Oferecer capacitação na arte circense a partir do contato com artistas experientes. Este é um dos objetivos do módulo de formação do V Balaio Circense, que acontece de (4) a (11) de novembro, na capital paraibana. Na edição deste ano serão oferecidas as oficinas “Mão a Mão – O risco que vem!” (ministrante: Eric Vinicius, do grupo Fuzuê, CE); “Palhaçaria – E o palhaço, o que é?” (ministrante: Ésio Magalhães, do Barracão Teatro, SP) e “Corda lisa e faixas aéreas” (ministrantes: Carlos Sugawara e Dani Barros, do Circo Soul, SP)

As inscrições são gratuitas e estão abertas até 28 de outubro, exclusivamente pela internet. Os interessados devem acessar o site do festival (www.balaiocircense.com), onde está disponível o formulário de inscrição online.

A lista com os nomes dos selecionados será divulgada no dia (1º) de novembro. Serão ofertadas 20 vagas para cada oficina. O público alvo são artistas circenses, atores, dançarinos e performers. As aulas serão ministradas de (5) a (11) de novembro na Escola de Circo Djalma Buranhêm da Funesc e sala 6 do mezanino 2, rampa 1 do Espaço Cultural José Lins do Rego. A atividade conta com parceria da Funesc.

Serviço

Mão a Mão – O risco que vem!
Ministrante: Eric Vinicius (Grupo Fuzuê – CE)
Carga horária: 9 horas/aula.
Número de vagas: Até 20 participantes.
Dias: 05, 06 e 07/11
Hora: 9h às 12h
Local: Escola de Circo Djalma Buranhêm (Espaço Cultural)

Solo: “Mão a Mão – O risco que vem!” –  A oficina tem como objetivo, dividir com os participantes a pesquisa técnica e artística desenvolvida pelo Grupo Fuzuê na construção dos trabalhos “Palafita” e “Desistência Poética”.  A partir das técnicas de equilíbrio em mãos e do contato improvisação, serão propostos variados jogos e procedimentos técnicos para a investigação corporal, explorando o peso do outro como estudo de composição imagética. Público alvo: artistas circenses, bailarinos, atores e performers.

Serviço

Palhaçaria – E o palhaço, o que é?
Ministrante: Ésio Magalhães (Barracão Teatro – SP)
Carga horária: 12 horas/aula.
Número de vagas: Até 20 participantes.
Dias: 09, 10 e 11/11
Hora: dia 09/11 das 14h às 18h – dia 10 e 11/11 das 9h às 13h
Local: Sala 6, mezanino 2, Espaço Cultural José Lins do Rego

Palhaçaria: “E o palhaço o que é?”  – A proposta da oficina é entrar no universo do palhaço, através do prazer e do risco do jogo até chegarmos ao nariz vermelho, a menor máscara do mundo. O universo do palhaço será abordado com foco na relação Branco-Augusto e no seu encontro com o público. É um trabalho prático no qual, através de exercícios, jogos e demonstrações o tema será tratado de forma vivencial, propondo aos participantes que entrem em contato com o seu ridículo através da relação com o desejo e o poder. Público alvo: artistas circenses, bailarinos, atores e performers.

Serviço

Corda lisa e faixas aéreas
Ministrantes: Carlos Sugawara e Dani Barros (Circo Soul, SP)
Carga horária: 13 horas e 30 minutos.
Número de vagas: Até 20 participantes
Dias: 8, 9 e 10/11
Hora: 9 às 13h30
Local: Escola de Circo Djalma Buranhêm (Espaço Cultural)

Aéreo: “Tecidos acrobáticos, faixas aéreas e corda lisa” –  São três técnicas diferentes em uma mesma oficina. Os participantes aprenderão as diferenças entre cada uma. O Workshop tem como objetivo proporcionar a reciclagem, o aprimoramento técnico e o intercâmbio entre seus participantes, e contará com a união de estudos e pesquisas diversas realizadas por seus ministrantes. Esse trabalho propõe explorar as diversas possibilidades de montagens da chave de cintura, chave de pé e enrolada na cintura (utilizando o livro “Técnicas Circenses Aéreas: Corda Lisa e Tecidos” de Carlos Sugawara como referência). A parte de faixas Aéreas aborda os fundamentos e os elementos básicos para uma evolução consistente, progressiva e saudável no desenvolvimento das Faixas Aéreas. Para todos os participantes, as atividades serão mostradas através de adaptações progressivas para os diversos níveis de preparo físico e experiência. Será explorada uma série de exercícios de condicionamento para desenvolvimento de força, flexibilidade e técnica (coordenativos e de equilíbrio), propondo o aprendizado de algumas das principais posições nas faixas aéreas e algumas transições entre elas. Na parte de corda lisa, os ministrantes enfatizam as diferenças entre a corda lisa e os tecidos, com foco em elementos e figuras típicas do aparelho: Corda Lisa.