Empresário ganha dinheiro vendendo “ar enlatado” para turista. Como Assim?!

Quando li o título da matéria que transcrevo abaixo, logo pensei que se tratava de alguma “picaretagem”. Qual não foi a minha surpresa ao ler a matéria na integra e constatar que era verdade. E que o empresário ainda está obtendo um lucro considerável!

É sabido que, hoje em dia, as agências de turismo enfrentam muitas dificuldades, em virtude da perda da comissão por parte das companhias aéreas e outros entraves que vêm surgindo ao longo dos tempos.  Isso, certamente, contribuiu para que esse empresário paranaense estivesse atento. E olha que a grande sacada de copiar e aperfeiçoar a lata que ele havia visto em Paris só saiu do papel após 20 anos.

Muitas vezes, o primeiro estalo para uma inovação pode surgir em uma viagem, pois viajar amplia os nossos horizontes. Durante as viagens, as pessoas geralmente ficam com a mente descansada, sem o stress do dia a dia, o que favorece o espírito de observação.

Então, pessoal, agora em suas próximas viagens já sabem. Fiquem atentos: lápis e papel na mão para anotar aquela “pequena” ideia que você teve durante uma viagem. Depois, é só investir em algumas horas de dedicação e trabalho.  Afinal de contas, nem as mentes mais brilhantes dispensam a transpiração na hora de transformar criatividade em negócios bem sucedidos.

Bora Ali ver a matéria na integra!?

O ar é sempre de Curitiba, mas os produtos transportam a atmosfera de vários pontos do Brasil.

Chegar em casa após uma viagem tem seu lado bom. Depois de dias longe, dormir na própria cama e não se preocupar em carregar bagagens é ótimo. Mas é claro que fica uma “depressão pós-viagem” daquelas, já que o clima gostoso de quem está conhecendo lugares novos se foi. Pensando em trazer um pouco da “atmosfera” do Brasil para a vida dos turistas, um empreendedor teve uma ideia inusitada, mas que está dando certo: desde outubro do ano passado, o paranaense Alessandro Catenaci, 37 anos, está vendendo o “ar enlatado” de várias cidades brasileiras.

Quer dizer, não é bem assim. O ar contido nas latas temáticas de Curitiba, Foz do Iguaçu (PR), Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro vem da capital paranaense mesmo. “Brincadeiras à parte, criamos um produto que realmente traz a atmosfera dessas cidades brasileiras”, diz Catenaci.
ar
Ideia surgiu há 20 anos, mas só saiu do papel em 2013

O empreendedor, que também comanda uma agência de turismo, teve a ideia de “vender ar” há mais ou menos 20 anos. Em uma viagem à França, ele encontrou uma lata com “ar de Paris”. Em 2013, animado com a iminência da Copa do Mundo, Catenaci decidiu tirar a ideia do papel e abriu a Lata de Ar, a empresa que produz os suvenires. Para produzir o primeiro lote de latinhas, com cerca de 3 mil unidades, ele gastou R$ 15 mil.

Antes de lançar os produtos, Catenaci começou uma busca pelo recipiente ideal para o “ar enlatado”. “Percebi que não devia usar a mesma lata de Paris, que era de achocolatado. O rótulo, de papel, não era muito resistente.” Posteriormente, o paranaense elegeu a escolhida: a lata de sardinha, que tem um tamanho adequado para um suvenir. “Ainda é possível fazer uma impressão de qualidade no recipiente, o que dificulta o desgaste do produto”, afirma o empreendedor.

foto_cido_marques
Alessandro Catenaci, da Lata de Ar

 

Os produtos da Lata de Ar estão à venda no site da empresa. A maior parte dos 50 pontos de venda físicos dos suvenires está em Curitiba, mas é possível encontrar as latas nos aeroportos de Guarulhos e do Galeão. Cada latinha custa R$ 10. A Lata de Ar vende cerca de 10 mil artigos por mês. Ou seja, Catenaci tem um faturamento bruto mensal de mais ou menos R$ 100 mil – oito vezes mais que o investimento inicial na empresa.

Segundo o “vendedor de ar”, a empresa espera colocar seus produtos em mais pontos de venda. Nos próximos meses, serão lançadas latas temáticas de Balneário Camboriú (SC), Belo Horizonte, Brasília, Florianópolis, Fortaleza e Natal. “Também desejamos internacionalizar nossa vendas e vender o ar brasileiro em outros países”, diz Catenaci.

Em outubro do ano passado, a Lata de Ar colocou no mercado o “Ar de Curitiba”. Nos meses seguintes, Catenaci foi lançando as latas das outras cidades. A empresa produz ainda um suvenir genérico, o “Ar do Brasil”, ideal para turistas estrangeiros.


Alessandra LontraMercado & Eventos
Fotos: Reprodução / Cido Marques