Coisas que você não sabe sobre o chocolate

0
Fazenda de cacau - Mariana Bueno

Por Mariana Bueno

Olá!

Você mudou a sua forma de tomar vinho há alguns anos? Você era consumidor de vinho feito com uva de mesa e com adição de açúcar e, agora, entende que os vinhos mais nobres são aqueles feitos com uvas viníferas?

Pois é, o chocolate também tem uma vertente de maior qualidade e sabores mais complexos que você vai adorar conhecer! Esse universo do chocolate ainda é pouco difundido entre os consumidores em geral, mas nós estamos aqui para dar informações relevantes para que você aprenda e descubra o mundo do chocolate “bean-to-bar” (do grão à barra).

Bom, então, vamos lá? Você sabe que o chocolate vem do cacau, não é? O chocolate vem especificamente da amêndoa do cacau, que é a parte interna do fruto.

Amêndoa normalmente roxa do cacau – Foto: Divulgação

É essa amêndoa normalmente roxa que, depois de colhida e separada da casca, passa por um processo de fermentação, secagem, torração e vira chocolate. Mas, para a indústria convencional não é tão simples assim: as grandes indústrias de chocolate do mundo, preocupadas em otimizar e lucrar sempre mais, não compram o cacau próprio das fazendas. Elas compram um produto chamado ‘massa de cacau’ que é fabricado por grandes indústrias multinacionais. Essa massa de cacau é feita geralmente com cacau de má qualidade, resultante de uma prática muito comum que é a retirada da manteiga de cacau.

A manteiga de cacau é um produto nobre e muito lucrativo quando vendido para as indústrias farmacêuticas e de cosméticos (certamente você conhece as propriedades hidratantes da manteiga de cacau em batons, por exemplo) e, por isso, ela é subtraída do nosso amado cacau e no lugar dela as indústrias adicionam gordura hidrogenada. Aí começa um jogo de “esconde-esconde” para que os sabores desagradáveis dessas gorduras – nem sempre de boa qualidade – se pareçam com a deliciosa manteiga de cacau. Aromatizantes e outros produtos artificiais são adicionados nessa tentativa.

Bom, para além dessas questões de cacau não tão bom e da substituição de manteiga de cacau por gordura vegetal, a grande indústria também, geralmente, usa muito pouco cacau nos chocolates. Esses chocolates comuns têm MUITO açúcar e leite. Então o sabor do cacau mesmo é muito mascarado.

Quer uma solução para tudo isso? Chama-se BEAN-TO-BAR. Esses chocolates feitos pelo mesmo produtor, desde o grão até a barra de chocolate, primam pela qualidade do cacau (o que chamamos de cacau fino); são feitos com todo cuidado, desde a colheita até a torra para que os aspectos intrínsecos da matéria-prima sejam os protagonistas da experiência de se comer um chocolate. A estrela é o cacau, sua origem (onde o cacau foi cultivado), seu processo de fabricação e, claro, a pessoa que o produziu. Esses chocolates primam pela simplicidade dos ingredientes – que, normalmente, são basicamente cacau e açúcar – e pelo processo acompanhado de perto e extremamente cuidadoso.

Além disso, os bean-to-bar têm uma relação de respeito com a natureza e com os trabalhadores. Esses valores fazem parte da filosofia do ‘Movimento Bean to Bar`. Temos muito para contar sobre as características, histórias e peculiaridades desse mundo chocolateiro e, sobre isso, vamos conversar muito mais por aqui. Vamos juntos?

Saiba mais sobre Cacau e Cultura no instagram @cacauecultura e no www.cacauecultura.com.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here