A Pousada Villa Real em Areia une a excelência na arte da hotelaria à produção associada ao turismo.

Por Ana Célia Macedo

Com toda certeza você já deve ter se hospedado em uma pousada e desfrutado do conforto, bom atendimento, ótima gastronomia e os demais itens que uma pousada trivial oferece. Mas, hospedar-se numa pousada que une tudo isso ao conceito de Pousada-Boutique é uma experiência fantástica. Se você nunca fez isso, deve experimentar.
Com quatro anos de funcionamento, a Pousada, tem uma proposta bem definida, tanto na sua ambientação, que retrata culturalmente a cidade desde a sua origem, quanto no serviço que agrega hotelaria, sustentabilidade e produção associada ao turismo, numa mesma esfera, criando o conceito de Pousada-Boutique. Mas o que é de fato uma Pousada-Boutique?

“Pousada Boutique”, cujo nome deriva do conceito moderno de Hotéis Boutiques, vem obtendo altos níveis de aceitação especialmente na Europa, onde o estilo clássico que traduz essa nova experiência, com o luxo para o hóspede, é muito valorizado.

A intenção é criar um ambiente mais intimista, onde o hospede não seja mais um em meio a tantos outros. Normalmente, obras de arte e música fazem a ambientação, tanto quanto a venda de produtos pertinentes ao contexto e ao tema da pousada.

11233516_1685200961691748_2092433769828032885_n
Leonaldo Alves: “As pessoas vêm aqui e viajam no tempo, se emocionam ,choram, fotografam. Nós, direta e indiretamente, trabalhamos para que quem nos visita seja levado a provar coisas que nunca imaginou; então lembranças vêm, momentos inesquecíveis são registrados; esse é o turismo de experiência. Aqui se faz o turismo de experiência”!

Quem procura esse tipo de hospedagem se enquadra num seleto grupo que valoriza, acima de tudo, o aconchego o calor humano, a arte e a experiência, sem dispensar os itens necessários à satisfação das necessidades modernas.

A Pousada Villa Real inovou o conceito de Pousada- Boutique agregando economia criativa associada ao turismo. Ganhou o prêmio SEBRAE de economia criativa e gestão e hoje é uma referencia turística na cidade de Areia.

Sobre o papel da Pousada Villa Real na produção associada ao turismo, Leonaldo Alves, o proprietário, diz,”Nossa equipe, é formada com pessoas da cidade, nossa decoração se contextualiza com a história da cidade, com elementos da cultura local, com elementos da terra e traços de antiguidade porque a  nossa intenção é retratar a cidade de Areia, sua história e sua cultura.
Nossa mobília é toda feita com madeira de demolição;  procuramos unir responsabilidade social e ambiental. A exemplo disso, posso afirmar que doamos nosso material reciclável para catadores da região, utilizamos água da chuva para regar os jardins, tratamos essa água para reutilização em descargas; a decoração da pousada,tanto nos quartos quanto nas demais partes é toda composta com o trabalho dos artesãos locais;  inclusive,a nossa roupa de cama é confeccionada com  algodão colorido que é nosso; é paraibano. Valorizamos a flora local; por isso, o nome do nosso restaurante é “Bambu”, que é uma planta nativa da nossa região. E, além de tudo isso, servimos  um vinho orgânico, feito por agricultores familiares da serra do Pirauá. O grande diferencial da Pousada é o compromisso com a cadeia produtiva local.” Concluiu.

Areia encontra-se a 129 km da Capital, João Pessoa, de carro você chega lá em 1h:20m. Situada num local elevado, a cidade, que também é conhecida por suas riquezas culturais, no inverno, é coberta por uma leve neblina, mas durante todo o ano cidade tem um clima friozinho, ótimo para uma visita a dois.

Serviço:

Diária:
DBL R$ 168,00 / R$ 209, 00 (Final de semana)
TPL R$ 207,00 / R$ 255, 00 (Final de semana)
QDL R$ 280,00 / R$ 339, 00 (Final de semana)

Informações e Reservas:

Fone: +55 (83) 3362-1559

E-mail: contato@villarealpousada.com / vilarealpousada.areia@hotmail.com

www.villarealpousada.com

“O ladrilho, que é a nossa marca, retrata os mais de trezentos tipos de ladrilhos que na época colonial eram usados nas casas e casarões da cidade;  essa é uma arte utilizada pelos mouros, na antiguidade,  e foi  trazida da Europa para cá, pelos portugueses, no século XVII”. Leonaldo Alves
“O ladrilho, que é a nossa marca, retrata os mais de trezentos tipos de ladrilhos que na época colonial eram usados nas casas e casarões da cidade; essa é uma arte utilizada pelos mouros, na antiguidade, e foi trazida da Europa para cá, pelos portugueses, no século XVII”. Leonaldo Alves

11181966_915701331785146_1959708784_o

11215605_915700955118517_916908662_o

11229485_915699548451991_1857241281_o

11243907_915699768451969_2087710076_o

11255661_915700181785261_771701284_o
3

11227220_915695851785694_1331714090_o
11187384_915698751785404_922758616_o

Fotos: Alessandra Lontra