Vinícolas de Minas Gerais e de São Paulo brilham no exterior

0
232
Medalhas de ouro, prata e bronze marcam fase positiva de produtoras brasileiras em 2017. Foto:Kelly Brito / Divulgação

Sob a avaliação de mais de duzentos especialistas, incluindo 65 masters of wine e 20 master sommeliers, as vinícolas Guaspari, de Espírito Santo do Pinhal (SP) e Maria Maria, de Três Pontas (MG), conquistaram importantes títulos numa das maiores premiações do vinho na atualidade: a World Wine Award, realizada anualmente pela renomada revista londrina Decanter.

Entre os motivos que levaram ao reconhecimento internacional, a tecnologia desenvolvida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) é sem dúvida um dos maiores destaques que justificam o recebimento de uma medalha de ouro e três de prata pela produtora paulista, e também do bronze que prestigiou a produção mineira. A técnica da dupla poda, adotada experimentalmente pela Epamig em Caldas (MG), trouxe inovação e reconhecimento.

O método empregado pelas vinícolas prestigiadas consiste em inverter o ciclo de produção da videira: assim, a técnica altera, para o inverno, o período de colheita das uvas destinadas à produção de vinhos.

A Técnica 

A nova medida ainda é muito recente: por isso, os cientistas ainda buscam respostas para muitas das perguntas que poderiam justificar o sucesso do método. Segundo a pesquisadora Renata Vieira Mota, do Núcleo Uva e Vinho da Epamig, em entrevista ao Minas Faz Ciência, porta-enxerto, densidade, sistema de condução, direção das linhas de plantio, clones, desbaste de ramos e/ou cachos, desfolha, irrigação são alguns dos aspectos que ainda precisam ser avaliados para otimizar a produção de uvas voltadas a elaboração de vinhos finos no sudeste brasileiro.

“A premiação é resultado do trabalho conjunto do setor produtivo e da pesquisa. O investimento realizado anualmente no campo, com o cuidado nas práticas culturais realizadas no vinhedo, o emprego das técnicas de manejo recomendadas pela pesquisa, o cuidado na colheita e na elaboração do vinho são os fatores responsáveis por esse sucesso”, ressaltou Renata Mota na entrevista.

Se quiser entender melhor sobre a técnica de dupla poda, você pode acessar a entrevista completa do Minas Faz Ciência aqui.

 

Os Vinhos das Vinícolas Premiadas

Saibas mais sobre as bebidas das vencedoras do World Wine Award  

Ouro

Vista do Chá Syrah (Guaspari)

Nota: 95

Tinto

O vinho foi classificado como poderoso e intenso, demonstrando complexidade excepcional incluindo nuâncias de dark fruits, temperos exóticos e alcaçuz. No palato, há um doce sabor de frutas doces, elegante e contido. Concentração de frutas notável e duradoura.

 

Prata

Vista da Serra Syrah (Guaspari)

Nota: 91

Tinto

 

Um estilo de vinho belamente elaborado  que exibe notas de frutas escuras e especiarias doces; compacto, redondo, maduro e muito elegante – essa foi a descrição que o Vista da Serra Syrah recebeu dos avaliadores. Este vinho custa R$ 160 na loja virtual da Guaspari.

 

Prata

Vale da Pedra (Guaspari)

Nota: 93

Tinto

 

Outro vencedor da medalha de prata, o Vale da Pedra recebeu a seguinte descrição: o aroma inclui notas de mirtilo, alcaçuz e doces especiarias. É um estilo que mistura deliciosas dark fruits e uma excepcional complexidade de sabor.  Este vinho custa R$ 88 na loja virtual da Guaspari

Prata

Vista do Bosque Viognier (Guaspari)

Nota: 90

Branco

Já este premiado vinho branco foi descrito como tendo aroma de lichia, nectarina e pêssego, com notas pronunciadas de carvalho. É uma bebida opulenta, ligeiramente amanteigada, com o carvalho pronunciado no palato. Este vinho custa R$ 138 na loja virtual da Guaspari

Bronze

Bel Sauvignon Blanc (Maria Maria)

Nota: 86

Branco

Esta é uma descrição da própria vinícola: Vinho branco com ótima cor, amarelo palha com reflexos esverdeados, límpido e brilhante. Aroma franco, característico, muito equilibrado entre fruta e vegetal, notas leves de arruda, grama molhada, mineral e maracujá. Em boca tem elegância e delicadeza, acidez agradável, frescor, sem arestas e sem amargor. Retrogosto agradável, bem como boa persistência. Excelente. Este vinho custa R$ 99 na loja virtual da Cave Nacional.

Blog do Vinho Tinto