UFC confirma três eventos no Brasil para 2018

0
41
Ministro Interino do Turismo, Alberto Alves e o lutador Rodrigo "Minotauro" se encontram no MTur. Crédito: Roberto Castro/ MTur/ Divulgação

Ministério do Turismo sugere que um dos locais escolhidos seja a capital carioca como parte da campanha Rio de Janeiro a Janeiro

Por Darse Jr.

Representantes da maior grife de competição de lutas marciais do mundo estiveram no Ministério do Turismo nesta quarta-feira (25) para anunciar, em primeira mão, que o Brasil vai receber, em 2018, três dos principais eventos organizados pela empresa. Eles reunirão os maiores lutadores em atividade no planeta e serão transmitidos para mais de 150 países. O ministro interino do Turismo, Alberto Alves, recomendou que uma das edições do UFC Brasil fosse realizada na capital carioca dentro da campanha Rio de Janeiro a Janeiro, com o objetivo de atrair grandes eventos para a cidade e movimentar a economia local.

“Acredito que todos sairão fortalecidos. O turismo tem tudo para ajudar o Rio a enfrentar esse momento difícil que está vivendo”, comentou Alberto Alves. O vice-presidente executivo e chefe de operações do UFC, Lawrence Epstein, se comprometeu a analisar a possibilidade. “O Rio de Janeiro é uma grande cidade e já tivemos boas experiências lá”, afirmou. A primeira edição do UFC realizada no Brasil, teve como sede o Rio de Janeiro e movimentou US$ 41,6 milhões. O evento, transmitido para 130 países em 20 idiomas diferentes, gerou mais de 400 empregos e contou com um público de mais de 15 mil pessoas.

O último UFC realizado na Arena da Baixada, em Curitiba, atraiu um público de mais de 40 mil pessoas e, de acordo com estudo encomendado pela organizadora, teve mais de 70% do público de fora do Estado do Paraná. “Foi, com certeza, um dos melhores eventos que já realizamos em todo o mundo”, comentou Lawrence Epstein. De acordo com o UFC, o Brasil é o segundo maior mercado consumidor da marca, atrás apenas dos Estados Unidos.

Além de movimentar o turismo local, o evento ajuda a promover o destino. Transmitido para mais de uma centena de países, a competição aproveita os intervalos da luta para divulgar as imagens do destino em que ele está ocorrendo. Os responsáveis pelo UFC estudam a possibilidade de ampliar o calendário de lutas no Brasil em 2018. Além dos três maiores eventos já confirmados, a empresa pretende realizar competições menores com lutadores do próprio país e da América do Sul. Ainda não estão definidos o local e a data para nenhum dos eventos.

Ascom MTur