Na foto, São João de Campina Grande / divulgação Embratur

No 31º dia de revezamento, a Tocha Olímpica desbrava Pernambuco e a Paraíba em direção a uma das maiores festas juninas do Brasil

Por Guilherme Baldi e Juliana Boechat

Depois de alguns dias sob o sol do litoral nordestino, o revezamento da Tocha Olímpica dá um pulinho no interior de Pernambuco e da Paraíba para aproveitar o início do maior São João do mundo, como é conhecida a festa de Campina Grande, que vai de 3 de junho a 3 de julho. Antes de atravessar a fronteira, ainda em Pernambuco, o revezamento passará por Igarassu e Goiana.

O primeiro dia da rota paraibana contemplará as cidades de Pedras de Fogo e Itabaiana até chegar em Campina Grande – que já estará nos últimos preparativos para o início dos festejos juninos. Olinda, em Pernambuco, era uma das cidades previstas para abrilhantar o cenário do revezamento, logo pela manhã, mas cancelou o evento após as fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias.

Mesmo a chama olímpica não passando por lá, não deixe de fazer a dobradinha Olinda/Igarassu quando estiver em Pernambuco.

Olinda | Igarassu

As ladeiras da histórica cidade de Olinda são embaladas pelos tambores de maracatu e melodias de seresteiros. O passeio pelo centro deslumbra monumentos barrocos, como a Basílica de São Bento, de 1582, e o Convento de São Francisco, de 1585. O Museu do Mamulengo, cujos bonecos são tão representativos de Olinda e do Carnaval da cidade é uma das atrações imperdíveis, porque é a cara do destino.

O centro histórico de Igarassu é tombado pelo Patrimônio Histórico, Artístico e Nacional (Iphan). O destaque fica com a Igreja dos Santos Cosme e Damião (1535), uma das mais antigas do Brasil.

Pedras de Fogo

Pedras de Fogo fica no limite com o Estado de Pernambuco, no litoral sul da Paraíba. Antes de ser chamada de Pedras de Fogo, a cidade se chamava Desterro – mudou de nome depois que os moradores migraram para outra região em busca de desenvolvimento.

Itabaiana

Localizada no agreste paraibano, é a cidade do músico Severino Dias de Oliveira, mais conhecido como Sivuca, que com seu acordeon tornou-se um dos grandes nomes da música brasileira.

Campina Grande

Conhecida por ser palco de uma das festas de São João mais importantes do mundo e pelo “frescor” em meio à Paraíba, Campina Grande é a segunda maior cidade do estado. O município também oferece o Museu Assis Chateaubriand, com telas de Anita Malfati e Cândido Portinari. O Museu do Algodão, produto que impulsionou o desenvolvimento da região, tem espaço na antiga estação ferroviária.

INVESTIMENTOS – O desenvolvimento da infraestrutura turística dos destinos brasileiros é uma das premissas do Ministério do Turismo. Desde sua criação em 2003, a Pasta já investiu R$ 19,2 milhões em Olinda para urbanização e revitalização da obra, além de implantação da sinalização turística. Em Campina Grande o investimento foi na ordem de R$ 30 milhões na implantação do Centro de Informações Turísticas e obras de saneamento. 

REVEZAMENTO EM PERNAMBUCO E PARAÍBA  A tocha passará por 15 cidades pernambucanas. Já na Paraíba, a chama percorrerá sete municípios. Para mais informações sobre o tour no estado e pelo Brasil, o Ministério produziu um mapa interativo, com roteiros e imagens dos destinos.

Diariamente, a Agência de Notícias do Turismo produz matérias a respeito do revezamento e de dicas dos destinos da tocha. No Twitter (@mturismo), o internauta pode acompanhar diariamente a cobertura do revezamento em tempo real.