“Ternurinhas…”

0
596
Imagem: Acervo da escritora / Divulgação

Por Elba GGomes

Agenivaldo Almeida Silva disse no site para ler e pensar: “Ternura é a expressão de carinho, de afeto, de dois seres ou mais que se amam e manifestam suas emoções com gesto suaves e delicados. A ternura é composta de uma bela amizade ou de um grande amor. E esta ternura pode ser uma simples palavra, mas pode ser também uma grande atitude.”

Cada pessoa expressa esse sentimento de várias formas. Para alguns, pode ser um abraço apertado; para outros, um beijo no rosto; para outros, um toque de mão. Mas, em todos sentidos, a ternura é um momento que vai além de nossa imaginação. Cada ser expressa sua ternura, dependendo do momento, com atitudes de amor e de carinho. Os pássaros cantam, para expressar sua ternura, seus cânticos melodiosos que tocam profundo nos corações..

Num mundo em constante ebulição onde ideias, sentimentos, atitudes, decisões passam pelos mais diversos tons, desde o verde da esperança de transformações positivas até o cinza da incredulidade e do desânimo, vivemos uma ciranda de acontecimentos que se sucedem numa velocidade espantosa e em tempo real, com o risco de embotar nossa visão para aquilo que de mais belo existe no mundo: o amor e a ternura.

Parece que, à medida que crescemos, vamos perdendo um pouco essa dimensão, pois mergulhamos numa sociedade caracterizada pela “liquidez” de  Zigmunt Bauman que assim se expressou: “Estamos cada vez mais aparelhados com iPhones, tablets, notebooks, etc. Tudo para disfarçar o antigo medo da solidão. O contato via rede social tomou o lugar de boa parte das pessoas, cuja marca principal é a ausência de comprometimento. As relações se misturam e se condensam com laços momentâneos, frágeis e volúveis. Num mundo cada vez mais dinâmico, fluído e veloz. Seja real ou virtual.”

Falar sobre essas coisas tão abstratas e tão absurdamente importantes para o ser humano leva-nos a repensar sobre a necessidade de dar uma paradinha no tempo e tentar resgatar o que há de mais belo em termos de relacionamento. E onde vamos encontrar esse manancial? Nas crianças, claro, porque nelas sentimos a pureza dos sentimentos.

E é por essa razão que registramos aqui alguns momentos de ternura flagrados nas expressões dessas crianças. Neles podemos encontrar um amor, um carinho, uma ternura… Doce ternura…

Imagem: Acervo da escritora / Divulgação
Imagem: Acervo da escritora / Divulgação