Semana Nacional do Peixe é destaque nos supermercados

0
226

A novidade será a linha de pescados sustentáveis e selvagens do Alaska, disponíveis nas unidades da rede Pão de Açúcar

Com o objetivo de incentivar uma alimentação saudável e introduzir o pescado na rotina alimentar brasileira, o Extra e o Pão de Açúcar apoiam a 14ª Semana Nacional do Peixe, que acontece entre os dias 1º e 15 de setembro e é promovida pelo Ministério da Agricultura, Abras e Compesca

As marcas vêm negociando descontos especiais com seus fornecedores e reduzirão seu preço de venda, beneficiando clientes de todas as lojas com pescados em média até 20% mais baratos. Com isso, a expectativa de crescimento nas categorias de peixe fresco, congelado e bacalhau em ambas as redes é de 10%.

Pão de Açúcar - Imagens Loja (25)No Pão de Açúcar, a grande novidade será a linha de peixes sustentáveis e selvagens do Alaska. As espécies são sustentáveis, pois seguem rígidos padrões especificados pela legislação local, que exige que os pescadores trabalhem com cotas definidas de pesca a cada temporada. O volume pescado respeita a variação natural das populações nativas. Esse processo garante o equilíbrio do habitat marinho e a preservação das gerações futuras. O Pão de Açúcar disponibilizará a linha em filés. A rede oferece ainda opções como: salmão, bacalhau (in natura) e polaca.

Além das novas opções, o consumidor encontrará muitas ofertas de produtos selecionados e exclusivos, como snow crab, sardinha portuguesa, arenque norueguês, bolinho de bacalhau, e de todo o cardápio de sushis produzidos pela própria rede. Um dos grandes diferenciais é a importação própria de bacalhau, tanto o dessalgado congelado, quanto o seco e salgado, oferecendo a melhor relação custo benefício do mercado.

Na rede Extra, durante o Festival do Pescado os consumidores terão mais de 20 ofertas de peixes frescos e congelados todos os dias. Os congelados participam da dinâmica “1,2,3 da Economia”, na qual os descontos são progressivos. A rede contará, ainda, com peixes inteiros como tilápia, corvina, tambaqui de cativeiro e arenque norueguês em preços competitivos.

Benefícios para a saúde: O pescado é rico em aminoácidos essenciais, de grande valor nutritivo, fazendo desta proteína animal um alimento cada vez mais consumido pelos brasileiros. Segundo especialistas, o consumo regular de peixes é benéfico para a saúde da população, tendo em vista o seu alto valor nutritivo e a presença de vitaminas A, E e D, fundamentais para o organismo.

A nutricionista do Hapvida Saúde, Paula Viana, esclarece que o consumo de pescado pode auxiliar no controle de doenças e regular o nível de colesterol. “Esse alimento contém gorduras saudáveis, como o ômega-3 e ômega-6, nutrientes importantes para diminuir o LDL (colesterol ruim) e triglicerídeos, e aumentar o HDL (colesterol bom). Além disso, é importante na prevenção e controle de problemas cardiovasculares, câncer, doenças inflamatórias e autoimunes”, explica.

Produção e consumo Pescados: Tanto a produção quanto o consumo de pescado no Brasil vem crescendo a cada ano. No caso da produção, dados do IBGE apontam que, em 2015, foram 483 mil toneladas de peixe, com incremento de 1,5% em relação a 2014. De acordo com o Ministério da Agricultura, o consumo de pescado no Brasil – de 14,4 kg por habitante/ano – já superou o recomendado pela Organização Mundial da Saúde, que é 12 kg, por habitante, a cada ano.

E projeções apontam incremento no setor. Relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), divulgado em 2016, estima que o País deve registrar crescimento de 104% na pesca e aquicultura até 2025. Segundo o estudo, o aumento na produção brasileira será o maior registrado na região.

Parte dessa produção já tem destino certo: neste ano, a agroindústria de pescados de Sorriso vai começar a exportar para os Estados Unidos, Portugal e Angola.