Dina Melo

Defensor da transversalidade de ritmos brasileiros, o pianista Ricardo Brito prepara para esta edição do dia 17 do Sabadinho Bom o espetáculo “Duetto”, uma parceria entre cordas e percuteria com Thiago Jorge (cajon e pandeiro). O duo é uma extensão de uma amizade que nasceu em 2009, quando ambos dividiam palco na banda de MPB e jazz Toque de Vida, do maestro Chiquito.

Às 14h, a cantora Débora Vieira sobe ao palco para deixar a sua assinatura em interpretações de sambas conhecidos, em sua primeira vez no projeto. O Sabadinho Bom é uma promoção da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), realizada na Praça Rio Branco do Centro Histórico da Capital.

Ricardo Brito
Ricardo Brito

Em “Duetto”, Ricardo Brito vai apresentar choro brasileiro contemporâneo temperado com toques eletrônicos e improvisações do jazz americano. Além das obras de Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim, Pixinguinha e demais clássicos do gênero, ele vai tocar as suas, “Choro em Silêncio”, “Beliscando o Azulejo” e “Baião Bravo”. “Desta vez, vou poder experimentar mais sonoridades e jams. E também responder às provocações dos que dizem que eu não posso solar, e só tocar em orquestra”, brinca, empolgado com o novo show, que pode desembocar em nova série.

Bacharel em piano pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Ricardo é efetivo do Coro Sinfônico da Paraíba. Participou como tecladista e sanfoneiro na turnê de Lucy Alves (assim como Thiago Jorge) e dos grupos instrumentais Escape Erudito e Meira Trio, onde pôde exercitar a veia jazzística.

Integrou a Orquestra de Violões da Paraíba, a IFPB Jazz Band, a Camerata Popular da Paraíba e a Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste. O currículo também foi acrescido com a experiência como convidado das Orquestras Sinfônicas do Pará e da Paraíba e do grupo Baião de Três.

Débora Vieira – Apesar de estar na estrada desde os idos da década de 1980, só agora a pessoense Débora Vieira faz o seu début nos palcos do Sabadinho Bom. Egressa do grupo Oficina Literária e dos quadros do multicultural e coloridíssimo Mamma Jazz, a artista já acumulou passagens com Escurinho e Adeildo Vieira.

O samba disputa a sua veia artística tanto quanto o bolero, a bossa, o tango e o blues. Para este show, ela prepara um desfile pelas contribuições de samba-canção e de breque dos ídolos, Paulinho da Viola, Caetano Veloso, Dorival Caymmi, Nelson Cavaquinho, Adorinan Barbosa e Chico César.

Débora sobe ao palco junto com Cristiano Oliveira (violão), Jorge Negão (baixo), Chico Limeira (cavaco), Leandro Santos (percussão) e Chiquinho Mino (pandeiro). As cantoras Meire Lima e Helayne Cristine, que já a convidaram quando eram as estrelas principais, desta vez são as convidadas.

Secom JP
Fotos: Divulgação