André Cananéa

O violonista paraibano Rinaldo Vitorinni incrementa o Sabadinho Bom deste sábado (4) com obras de Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal e Astor Piazzola em meio aos clássicos eternos de Jacob do Bandolim e Abel Ferreira, entre outros gigantes do choro, gênero que toma conta da Praça Rio Branco, no Centro, entre as 12h30 e 15h, numa realização da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através de sua Fundação Cultural (Funjope). O acesso é gratuito.

Vitorinni sobe ao palco acompanhado por Pedro Pablo (sanfona) e Carlos Moura (pandeiro) para mostrar desenvoltura em números como ‘Lôro’ e ‘Frevo’ (ambas de Egberto) e ‘O ovo’, ‘Bebê’ e ‘Chorinho pra ele’ (de Hermeto).

“Aqui ainda é meio novidade, mas no Rio é comum encontrar obras de Egberto Gismonti e Hermeto Pascoal nos tradicionais repertórios de choro”, comenta o violonista, que morou um tempo na capital carioca, onde deu sequência a seus estudos em música.

O repertório também abarca peças de Tom Jobim, Vinicius de Moraes e Baden Powell, além de repertório autoral, como a bossa ‘Sobre as ondas’, a valsa ‘Rosto de mulher’ e o ‘Baião de dois’.

A cantora Meire Lima é convidada do trio na apresentação deste sábado, subindo ao palco para cantar músicas de Clara Nunes, Beth Carvalho e Cartola, entre outros.

Nascido em Santa Rita e radicado há 10 anos em João Pessoa, Rinaldo Vitorinni, instrumentista, arranjador e compositor, começou a estudar música aos 17 anos. De violão popular, na Escola de Música Antenor Navarro (Eman), ao de sete cordas, no Conservatório Pernambucano de Música, acabou se formando em Música pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

“Embora eu tenha estudado em conservatório, acabei focando muito na música popular, numa mescla de jazz, choro, música flamenca etc. Fiz um monte de pesquisas sobre esses gêneros e meu trabalho acabou incorporando todos eles”, afirma Rinaldo Vitorinni.

Secom JP

Foto: Divulgação