Dois expoentes da música paraibana com forte viés autoral são as atrações deste dia 5 pelo projeto Sabadinho Bom, na Praça Rio Branco, a partir das 11h30. O tom da vez será dado pelo violonista Rinaldo Vitorinni e pelo Clube do Samba. O projeto é uma promoção    da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de suaFundação    Cultural (Funjope).

O violonista, arranjador e compositor, natural de Santa Rita, Rinaldo Vitorinni abre asapresentações   , trabalhando composições de Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal, Astor Piazzola, Jacob do Bandolim, Abel Ferreira, K-Chimbinho, Tom Jobim, Vinicius de Moraes e Baden Powell.

Com 34 anos, Vitorinni começou os estudos do instrumento aos 17. Estudou violão popular naEscola de Música    Antenor Navarro, violão de sete cordas no Conservatório Pernambucano de Música e formou-se em Artes   /Música pela Universidade    Federal da Paraíba (UFPB).

Como músico, colecionou concertos-solo com grupos de câmara e parcerias. Entre seus trabalhos   , estão uma participação especial com o pianista Dhiego Heráclito e no Ton Ton Jazz, em São Paulo. Produziu para o artista Calazans Sabugy e para o CD de latin jazz “Afinidades”, que mereceu uma citação da revista Rolling Stone.

Clube do Samba
Clube do Samba

Clube do Choro – Com um show recheado de personalidade, mesclando clássicos e contemporâneos do gênero, o Clube do Samba traz um misto de clássicos e sucessos contemporâneos da nova safra da música popular brasileira.

A nova guinada do Clube do Samba toma por base a contribuição de artistas regionais, a exemplo de Bebé de Natércio, Mirandinha, Bené Bitonho, Kojak, Salete Marrom, Helo Nascimento, Evla Bertoldo, Dandara Alves e Helton Souza. Em seu repertório, a banda contemplará os clássicos de Cartola, Candeia, Clara    Nunes, Adorinan Barbosa, João Nogueira e Noel Rosa, assim como as estrelas ascendentes de Diogo Nogueira, Arlindo Cruz e Revelação.

O Clube nasceu em 2006, da união de amigos e amantes do samba de raiz. Já passou por algumas formações, defendendo sempre o estilo de terreiro, de breque, de roda, rasgado, partido alto e afins. Atualmente, é composto por JB Vocal, Wagner Mesquita (diretor musical    e cavaquinho), Binho (violão de seis cordas), Alexandre Leonardo (banjo), Jean Carlos (tantã), Tiago Almeida (surdo    e percussão), Negrito (percussão e efeitos), Beton (percussão e efeitos) e Molico (pandeiro).