Projetos e parcerias dão novos rumos à Cinemateca

0
109
Vinculada ao MinC, Cinemateca completa 71 anos em 2017 - Imagem: Divulgação

Responsável pela preservação do maior acervo audiovisual da América Latina, a Cinemateca Brasileira é referência para o cinema nacional. Neste ano em que completa 71 anos de existência, a instituição vinculada à Secretaria do Audiovisual (SAv), do Ministério da Cultura, imprime novo ritmo às suas atividades e deve intensificar nos próximos dias os planos de ação definidos para a instituição em 2017.

Com o apoio do MinC e da Associação de Comunicação Educativa Roquete Pinto (Acerp), a Cinemateca reforça alguns projetos importantes como o de Preservação e Difusão de Acervos Audiovisuais, que promoverá ações de conservação, catalogação, duplicação e digitalização de materiais fílmicos e não fílmicos.

Além dessas ações, também estão previstas a realização cursos de formação técnica, elaboração de publicações, bem como a disponibilização de conteúdos na internet para acesso público. A ideia, de acordo com a Coordenadora-geral da Cinemateca, Olga Futemma, é permitir uma maior aproximação entre a instituição a comunidade que se beneficia de seus serviços, entre os quais estão produtores, estudantes, pesquisadores e cinéfilos.

As atividades de difusão audiovisual, por meio de programações mensais nas salas de exibição de filmes ou por meio da colaboração com outras instituições culturais seguirão recebendo atenção especial por parte da Cinemateca. Atualmente a instituição mantém uma programação constante com mostra de festivais e apresentação de filmes clássicos, contemporâneos, nacionais ou estrangeiros. Sempre com entrada gratuita, os eventos abarcam ainda ciclos de debates voltados o estudo de conteúdos videográficos e cinematográficos do Brasil e do mundo.

Preservação Emergencial

Financiado pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) – uma categoria de programação financeira específica do Fundo Nacional de Cultura (FNC) – e gerido pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), o Plano de Preservação Emergencial é outro grande destaque das ações previstas pela Cinemateca este ano. O plano foi dividido em três eixos: depósito legal, preservação documental e monitoramento dos canais de acesso condicionado.

O Plano prevê a análise qualificada das obras, a duplicação de materiais de 250 obras audiovisuais nacionais que se encontram sob risco de perda definitiva e a ampliação da salvaguarda do acervo da Cinemateca, que está sob a responsabilidade da Secretaria do Audiovisual do MinC.

Acervo histórico

Desde o início de suas atividades, nos anos 40, a Cinemateca Brasileira assumiu a missão de estudar, divulgar e promover o desenvolvimento da arte cinematográfica nacional. Instalada na Vila Mariana, no antigo prédio do Matadouro Municipal de São Paulo, a Cinemateca reúne o maior acervo audiovisual da América Latina. O acervo da instituição hoje inclui 245 mil rolos de filmes e uma grande quantidade de materiais em vídeo de diversos formatos. Além disso, compõem ainda o patrimônio da entidade cerca de 1 milhão de documentos relacionados à área do audiovisual, como livros, roteiros, periódicos, recortes de imprensa, documentos pessoais doados, cartazes, fotografias e desenhos.

Ascom MinC