Procon-SP orienta passageiros que tiveram voos cancelados devido nevasca e frente fria

0
174
Bariloche ficou completamente nevada no domingo - Reprodução

Empresas retomam operações gradativamente com melhora das condições climáticas na região

A onda de frio, que primeiro atingiu o Chile, se espalhou pela Argentina desde o fim de semana e chegou ao Brasil, provocou atrasos e cancelamentos de voos para destinos turísticos em pleno período de férias. No caso da Argentina, o ar frio de origem polar que se estende pelo país provocou fortes nevascas durante o fim de semana em Bariloche, que registrou na madrugada de domingo a sua menor temperatura histórica, -25,4ºC, quatro graus a menos do que a marca anterior alcançada em 1963, segundo o Serviço Meteorológico Nacional. O mau tempo obrigou o fechamento dos aeroportos de Bariloche e de Chapelco, dois famosos centros de esqui onde centenas de turistas, entre eles muitos brasileiros, ficaram presos durante o fim de semana. E quem estava em Buenos Aires e tinha passagem comprada neste início de recesso escolar foi impedido ou demorou horas para sair da capital argentina.

O Procon-SP alerta que, em casos de atraso ou cancelamento de voos, para passagens e pacotes adquiridos no Brasil, é dever das empresas, companhias aéreas ou agências de viagem prestarem toda assistência de forma a minimizar os transtornos ocorridos para o passageiro. A autarquia esclarece que, de acordo com a legislação brasileira, os consumidores têm direito à informação prévia quanto ao cancelamento do voo nos canais de atendimento disponíveis das companhias aéreas; viajar, tendo prioridade no próximo embarque da companhia aérea com o mesmo destino; ser direcionado para outra companhia, sem qualquer custo; receber de volta a quantia paga ou, ainda, hospedar-se em hotel por conta da empresa — se o consumidor estiver no local de seu domicílio, a empresa poderá oferecer apenas o transporte para a sua residência e desta para o aeroporto; e ressarcimento ou abatimento proporcional no caso de ocorrer algum dano material devido ao atraso como, por exemplo, perda de diárias, passeios e conexões. O consumidor pode ainda pleitear reparação junto ao judiciário se entender que o atraso causou-lhe algum dano moral, acrescenta o Procon-SP. As regras vale para os voos internacionais e domésticos

Empresas retomam operações gradativamente na Argentina

As empresas aéreas que operam na região afirmam que, com a melhora das condições climáticas, estão retomando gradativamente suas operações. AAzul Linhas Aéreas Brasileiras teve dois voos cancelados no último sábado, dia 15, devido às condições meteorológicas adversas no aeroporto argentino: o 9310 (Viracopos-Bariloche) e o 9311 (Bariloche-Viracopos). No entanto, segundo a empresa, eles foram realizados no domingo, com todos os clientes que compraram bilhetes com a companhia sendo reacomodados. Em nota, a Azul esclarece que prestou toda a assistência necessária conforme a Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), ressaltando que “ações como essa são necessárias para conferir a segurança de suas operações”. A Azul lembra que opera apenas uma frequência semanal para Bariloche e, até o momento, os próximos voos, programados para o próximo sábado, dia 22, estão mantido e confirmados. A empresa reforça que, no caso de cancelamento ou adiamento de voos, a empresa realiza a devida acomodação de seus clientes ou o ressarcimento do bilhete.

A Latam Airlines Brasil, por sua vez, informa que está fazendo todo o possível para reacomodar os passageiros afetados por cancelamentos e reprogramações e confrma que suas operações estão sendo retomadas gradualmente. Ainda assim, a companhia pede que os passageiros confiram a situação de seus voos na página Status de Voos e lembra que passageiros com conexões para outras companhias aéreas devem checar com antecedência a situação destes voos. A Latam orienta que aqueles clientes que queiram reprogramar sua viagem podem acessar a página Minhas Viagens ou entrar em contato com a Central de Atendimento nos telefones 4002-5700 (capitais) e 0300 570 5700 (todo o Brasil).

A Latam destaca que está oferendo alternativas para que os clientes com voos programados para Bariloche possam modificar suas viagens. Para passagens com mesma origem e destino, é possível alterar data ou voo sem cobrança de multas nem diferenças tarifárias para até 30 dias depois da data original. A troca, no entando, está sujeito à disponibilidade de data e horários. Para além dos 30 dias, a mudança estará sujeita às diferenças tarifárias e validade do bilhete. O passageiro poderá fazer uma alteração de rota (origem e/ou destino) sem a cobrança de multas, sujeita às diferenças tarifárias e validade do bilhete. Também poderá solicitar o reembolso do bilhete não utilizado, dentro do período de validade, sem cobrança de multas.

Procurada, a Gol informou que não houve registros de voos atrasados ou cancelados na região. A Avianca Internacional não havia respondido até a publicação da matéria.

O Globo