Um dos principais cartões postais da cidade de João Pessoa estará em obras a partir de hoje. Trata-se da Lagoa do Parque Solon de Lucena, que vai passar por um processo de revitalização. O início da primeira etapa do trabalho foi autorizado, nesta quarta-feira (10), pelo prefeito Luciano Cartaxo, durante solenidade no local. Devido à complexidade da obra, o projeto vem sendo trabalhado desde março de 2013 pela Secretaria de Planejamento (Seplan). Serão investidos R$ 20 milhões só nesta primeira etapa.

“Este governo possui não só obstinação, mas muita coragem para assumir o desafio de transformar a Lagoa do Parque Solon de Lucena em benefício da população”, declarou o prefeito Luciano Cartaxo. “Durante quase 100 anos foram feitas apenas intervenções pontuais, que nunca cumpriram o objetivo de mudar a Lagoa de forma efetiva. Tivemos a capacidade de elaborar projetos e buscar recursos e hoje podemos iniciar esta obra que vai devolver o Parque Solon de Lucena para as famílias de João Pessoa”.

O projeto de revitalização será dividido em várias etapas. Na primeira delas serão realizadas obras que visam solucionar o problema das enchentes, comuns nos períodos chuvosos. Entre as intervenções previstas estão a remoção do excesso de areia para aumento da profundidade e a melhoria das condições da água, que passará a ser cristalina. Além disso, um túnel será construído para dar mais eficiência ao escoamento das águas excedentes em direção ao Rio Sanhauá.

O secretário municipal do Planejamento, Rômulo Polari, destacou a necessidade de uma intervenção no local. “Há quase um século a Lagoa recebeu sua maior intervenção estruturante até agora, mas o projeto de escoamento das águas acabou ficando defasado e atrasado com o passar dos anos. Hoje temos uma solução definitiva para as enchentes que trazem tantos transtornos à população”, garantiu.

Para o secretário municipal da Infraestrutura, Cássio Andrade, o destaque da obra é o método a ser utilizado. “Vamos colocar em prática uma tecnologia inovadora, que vai garantir a execução do projeto sem trazer transtornos para a população. Esta obra vai mudar completamente a forma como os moradores de João Pessoa enxergam esta parte da cidade”, garantiu.

Estiveram presentes na solenidade os vereadores Dinho Dowsley, Benilton Lucena e Marco Antônio, além dos deputados estaduais João Gonçalves, Anísio Maia e Vituriano de Abreu.

Primeira etapa – Com a assinatura da ordem de serviço, serão iniciadas as obras de desassoreamento da Lagoa, processo que consiste na retirada de resíduos sólidos alojados no fundo, o que dará ao reservatório uma profundidade de 13 a 15 metros. Este trabalho deverá durar cerca de 90 dias e o material removido no processo será reaproveitado na revitalização do antigo lixão do Roger.

No entorno da Lagoa será construída uma nova parede de contenção para aumentar a resistência contra as águas das chuvas. Também será construído um cinturão de proteção sanitária, que consiste em instalar uma tubulação para interceptar possíveis lançamentos de esgotos clandestinos. Com isso, a Lagoa passará a receber apenas água das chuvas.

Para a construção do túnel de escoamento das águas da Lagoa para o Rio Sanhauá, a Prefeitura de João Pessoa vai usar um “método não destrutivo”. A obra será executada no subsolo, processo semelhante ao utilizado na construção de linhas de metrôs subterrâneos. Vale destacar que esta será a primeira obra construída em João Pessoa através desse método, que reduz os transtornos das obras na rotina da população.

reforma-lagoa_foto_Alessandro-Potter-10

Segunda etapa – Após a conclusão da primeira etapa do projeto, será desenvolvido o plano de urbanização da Lagoa. Nesta segunda etapa, a Lagoa será transformada em um parque com opções de esporte, lazer, cultura e artes. O objetivo é transformar o espaço em uma opção de entretenimento para melhorar a qualidade de vida da população. Tudo isso com iluminação e segurança de alto padrão.

Custos – A primeira fase da obra, que já foi licitada, contará com investimentos de mais de R$ 20 milhões. As obras da primeira etapa serão concluídas em aproximadamente 12 a 18 meses. Já a segunda etapa será licitada entre os meses de maio e junho, para serem iniciadas em agosto.

Monitoramento – A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) vai construir uma central de monitoramento no Parque Solon de Lucena, dotada de câmeras, posto de polícia, base para a Guarda Municipal e banheiros públicos para os cidadãos.

O projeto conta com a participação das secretarias municipais de Planejamento (Seplan), Meio Ambiente (Semam), Infraestrutura (Seinfra) e Desenvolvimento Urbano (Sedurb).

Secom JP

SHARE
Artigo anteriorProjeto Music From Paraíba terá bandas Baião de Três e Brasis neste domingo
Próximo artigoPARIS RECEBEU A 19ª EDIÇÃO DO GOAL TO BRASIL
Ana Célia Macedo
Ana Célia Macedo, jornalista desde 2010 é membro da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo, seccional Paraíba (Abrajet PB). Iniciou suas atividades junto a comunicação escrevendo sobre turismo num blog em que narrava experiências vividas nas suas viagens pelo mundo e também divulgando os atrativos turísticos da sua cidade natal, João Pessoa. Morou por dois anos na Suíça, onde aperfeiçoou habilidades no jornalismo online, editorando o site “Brasileiros na Suissa”, que continha conteúdo exclusivo para a comunidade brasileira naquele país. É acadêmica em Comunicação Social, empresária e editora do site "O Concierge Online" que produz o melhor conteúdo em Turismo, Cultura e Gastronomia. Viajar, comer bem, conhecer novas culturas, fotografar e escrever são seus "hobbies". E-mail para contato: anaceliamacedo@oconciergeonline.com.br