Polos do Programa Prima são implantados em Sousa e Monteiro

0
66
Programa de Inclusão Através da Música e das Artes (Prima) - Imagem: Divulgação

O governador Ricardo Coutinho assinou, nesta sexta-feira (29), no Espaço Cultural, em João Pessoa, um convênio no valor de R$ 400 mil com a Fundação Banco do Brasil para a implantação de dois novos polos de atuação do Programa de Inclusão Através da Música e das Artes (Prima). Atualmente, o Programa já funciona em nove cidades paraibanas e com este convênio passará a atuar também nos municípios de Sousa e Monteiro. Prefeitos, deputados estaduais e auxiliares do Governo estiveram na solenidade.

Na ocasião, o governador acompanhou a apresentação dos alunos do Prima do polo de Santa Rita e comentou que este é um programa singular que redimensiona a vida de muitas crianças e adolescentes. “A grande maioria dos alunos do Prima nunca tinha sonhado em tocar um instrumento musical ou fazer parte de uma orquestra e este Programa traz esta oportunidade. A proposta do Prima é fazer com que os alunos tenham disciplina e se abram para a conquista da cidadania a partir da música e das artes”, disse o governador.

Ainda de acordo com Ricardo Coutinho, a intenção deste Governo é ampliar, ainda mais, esse Programa em 2018. “Através desta parceria com o Banco do Brasil, estamos chegando às 11 cidades atendidas pelo Prima e queremos, no próximo ano, ter 17 ou 18 municípios oferecendo este Programa de inclusão social que abre portas e oportunidades para crianças e adolescentes da rede pública”, enfatizou.

Para o secretário de Estado da Cultura, Lau Siqueira, esse convênio com a Fundação Banco do Brasil é importante para que o Prima possa atingir áreas que são carentes de um programa deste tipo. “Vamos abrir o primeiro polo do Cariri em Monteiro, e ainda um polo em Sousa, onde vamos atingir também a população cigana da região. Temos polos com grandes demandas em cidades como João Pessoa, Campina Grande e Santa Rita e, em breve, pretendemos ampliar para Bananeiras, Picuí e Pedras de Fogo”, anunciou.

O Prima foi lançado em 2012 com o objetivo de promover o acesso à educação musical de crianças e jovens, na faixa etária entre 8 e 18 anos, que residem em áreas de vulnerabilidade social. Cerca de 1.500 estudantes, atendidos pelo programa, têm acesso a aulas de teoria musical e de prática com instrumentos musicais, impulsionando a criação de um sistema de orquestras, bandas e corais juvenis.

A superintendente do Banco do Brasil na Paraíba, Maristela Sales, comentou que é uma satisfação fazer parte da ampliação do Prima, já que a missão do Programa tem grande relação com os valores que o banco propaga. “O Banco do Brasil, junto com a Fundação, vai colaborar com a implantação desses novos polos do Prima. Quando conhecemos o Programa, entendemos que ele tem muito significado na vida das pessoas, por isso fizemos esta parceria com o Governo do Estado”, frisou.

A Fundação Banco do Brasil tem como missão a promoção da inclusão socioprodutiva, do desenvolvimento sustentável e das tecnologias sociais. “Nos últimos dez anos, a Fundação investiu mais de R$ 55 milhões na Paraíba e, agora, vamos investir e acompanhar o Prima. Esse Programa inclui as pessoas de uma forma muito bonita, por meio da música e das artes. E é isso que queremos, colaborar com a inclusão social”, afirmou o presidente da Fundação Banco Brasil, Asclepius Ramatiz Soares.

“Depois que entrei no Prima em 2013, me apaixonei pela música e vi que era isto que eu queria fazer na vida, inclusive passei para um curso de música na UFPB e começo no ano que vem. Antes do Prima eu não sabia que tinha talento, hoje toco violino e esse instrumento já faz parte de mim”, falou a aluna do Prima do polo de Santa Rita, Aísley Mirela.