Ele faz parte da nova geração da música, que sem nenhum CD prensado, alcança o mundo através da internet

“”A termo rap significa rhythm and poetry ( ritmo e poesia ). O rap surgiu na Jamaica na década de 1960. Este gênero musical foi levado pelos jamaicanos para os Estados Unidos, mais especificamente para os bairros pobres de Nova Iorque, no começo da década de 1970. Jovens de origens negra e espanhola, em busca de uma sonoridade nova, deram um significativo impulso ao rap.” De acordo com Elaine N Andrade ( Rap é Educação)

Mestre de Cerimônia, Produtor Cultural e Musical, Beatmaker e Educador Social. Yuri Serra da Cunha, mais conhecido como PERTNAZ, faz música há dez anos. Ele é o cara que está, revolucionando o cenário cultural da cidade de João Pessoa, e também da Paraíba, difundindo o Rap que é a música da cultura Hip hop.

Pertnaz é paraibano de nascença, morou em algumas das capitais do nordeste, e com 18 anos de idade foi para Brasília estudar Engenharia da Computação. Tem na mãe, que já faleceu, um exemplo de força e determinação, e no pai um forte incentivo à escrita. Escolheu como nome artístico, PERTNAZ, por uma auto leitura do seu caráter: determinado, persistente, obstinado.

Em Brasília o contato com o universo da cultura se alargou, e logo ele descobriu que “Para se fazer musica não precisa tocar instrumento, mas sim clickar o “mouse””. Daí seu interesse pela produção musical. Samples, Controladores MIDI, Pluggins e Mixagem… Novas palavras de uma linguagem que rapidamente começou a fazer parte do cotidiano dele.

No ano de 2004, inspirado pelo que vivia em Brasília, escreveu sua primeira letra intitulada “Bem mais que isso”, música que o levou a gravar pela primeira vez num estúdio profissional. Escrever sem dúvidas não foi difícil, pois recebeu a herança cultural do pai que ama as letras e do avô, o escritor paraibano João Rolim da Cunha (In Memoriam).

Ao longo dos anos PERTNAZ participou de eventos importantes no nordeste como a Liga dos Mc’s, Encontro Nacional de Rappers e Repentistas, O Mundo em Fusão e venceu o MPBSESC, chamando a atenção da mídia pela originalidade das composições e qualidade dos instrumentais. Em 2009 ele criou a oficina “Literatura em Ritmo e Poesia”, que tem como objetivo principal fazer com que a voz do jovem da periferia seja ouvida. Este projeto nasceu na rua e passou por uma ONG, Associação de Moradores, Escolas públicas (Mais Educação e Ciranda Curricular) e atualmente encontrasse no C.S.E e C.E.J. Pela (Fundac) fazendo parte da ressocialização dos jovens que lá estão.

Com a propriedade de um líder, diz PERTNAZ: “O Rap é a voz do excluído.”, “O Rap por ser “contado” e não “cantado” tem o poder de alcançar todas as classes sociais, fazendo a voz antes calada, agora ser ouvida.”

Dedicado as causas sociais, em 2013, ele integrou o AGUACEIRA (Coletivo em defesa de políticas efetivas para a população do semiárido da Paraíba) Apresentando-se em Cajazeiras, Remígio, Patos, Sumé, Campina Grande, Areia e João Pessoa em turnê ao lado de músicos paraibanos como Escurinho, Gláucia Lima, Adeildo Vieira, Júnior Targino, Patativa e Tiago Moura. Neste mesmo ano lançou dois videoclipes que foram exibidos nos canais de televisão aberta. O primeiro, é uma homenagem ao bairro onde mora, Mangabeira. O segundo, foi um trabalho realizado para o Tribunal de Justiça da Paraíba a convite do desembargador Leandro dos Santos para a campanha “Conhecendo o Judiciário” com a música “Eu acredito na Justiça”.

PERTNAZ é produtor musical e deu seu nome ao próprio estúdio,  ele produz principalmente o que gosta, o Rap.

Muitos Mc’s passaram por seu estúdio nós últimos anos e alguns deles são: Marcelo Agra, Habba 3.3, Caio D’Aguiar, Diego Fernandes, Preto A, MAX, Rafael Roque, Preto Alisson, Jorge D-La Grota, Helyone, MC Euro, Menestréis Mc’s, Crash, Fluxo Mc’s, General & Preta Sam, Peter Fé, Na Ponta da Pena, Us Muleke Zika, Hebert MC, Caio Pinheiro, Dialeto Negro, Profeta Rique, Mc Grama, 7 Crônicas, Zum, Eduardo Mendes, Menor Ouzado, Lio Oliveira, Mateus Ferreira, Niltinho MC, Shell, Dois Africanos e Insanos Verbais.  Estes são apenas alguns dos artistas que encontram compromisso e qualidade no trabalho deste fomentador cultural. PERTNAZ, como seu nome bem o diz, em 2013 idealizou e produziu o evento “Versatilidade – Batalha de Mc’s”, que chega a sua primeira edição de 2014 no dia (5) de Abril (sábado) no Espaço Mundo em João Pessoa, movimentando a cena e possibilitando aos participantes uma oportunidade de colocar mais RAP nas ruas.  Este ano ele afirma lançar o disco “O sol nasce pra todos” que reúne alguns singles que estão na internet e outras inéditas.

37047_581215918603452_2084312860_n

Falando com ele sobre a cidade de João pessoa, dois lugares chamam a sua atenção. A praia do Cabo Branco, no seu final, lugar de onde se tem uma visibilidade perfeita de toda a orla, com suas construções envolvidas no verde das falésias vivas de mata atlântica e o centro histórico, que com certeza faz parte e inspira as letras urbanas das suas músicas.

PERTNAZ é um artista independente e ao contrário de quem busca fama,  ascensão pessoal, anda nas ruas do bairro onde mora, mangabeira, sem a mínima ostentação. Levanta a bandeira da humildade, do respeito e da dignidade.

Fotos: Acervo Pertnaz

1966931_678916432166733_2114055864_n