Foto: Mercado & Eventos

 

O ministro do Turismo, Vinicius Lages, e o presidente da Embratur, Vicente Neto, defenderam hoje (21) a reforma da autarquia responsável pela promoção turística do Brasil. A instituição foi criada em 1966 como empresa pública. Depois foi transformada em autarquia e vinculada ao Ministério do Turismo, criado em 2003.

Na visão de Vicente e Lages, a instituição precisa de um modelo de gestão mais moderno, para acompanhar as novas demandas de promoção turística. “É preciso mudar, não dá mais para manter o modelo atual”, afirmou Vicente em entrevista ao Portal Panrotas ao final do ano passado. “Temos pressa e queremos deixar tudo encaminhado para o novo ministro do Planejamento”.

Uma proposta já foi colocada em consulta pública no final de 2013 e debatida na Comissão de Turismo do Senado; em evento da ABAV (Associação Brasileira de Agências de Viagem) em São Paulo; e na reunião do Conselho Nacional do Turismo (CNC) do final do ano passado. “Não houve quem fosse contra. Todo o trade está com a gente, pois eles entendem que a mudança é necessária”, afirmou Vicente.

Hoje, em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, o ministro seguiu o mesmo tom. Segundo ele, o modelo de gestão da Embratur precisa ser “reformatado”. “O turismo não pode mais atuar de forma isolada, promovendo apenas o turismo e não envolvendo outros negócios”, afirmou o ministro Vinícius Lages.

Fonte: Ascom / EMBRATUR
Foto: Mercado & Eventos