Marcos Carvalho abre exposição em que homenageia 470 anos da morte de Miguel de Cervantes

0
220
Imagem: Divulgação

Por Adriana Crisanto

“Olhar a ponte que nos liga” é o nome da exposição que o artista plástico Marcos Carvalho abrirá nesta terça-feira (30), no primeiro pavimento da Torre Mirante da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. A exposição individual permanecerá em cartaz até o dia (30) de julho, podendo ser visitada de terça a sexta-feira de 9h às 18h. Sábado, domingo e feriado de 10h às 19h.

“Olhar a ponte” é ao também uma homenagem aos 470 anos da morte do escritor espanhol Miguel de Cervantes. “Esta exposição mostra uma leitura e o intercâmbio de elementos entre as obras concebidas pelo artista no olhar de obras e argumentos de Dalí, Picasso, Velásquez, Goya e Miró, que junto com Cervantes são parte da cultura espanhola divulgada através do Instituto Cervantes presente em todo o mundo”, comentou Marcos Carvalho no material de divulgação da exposição.

No ano passado, a exposição esteve no Espaço de Arte Torre Malakoff, em Recife (PE), e agora chega à outra Torre, desta vez na Torre Mirante da Estação Cabo Branco, em João Pessoa (PB). A exposição marca o retorno de Marcos Carvalho ao cenário artístico da cidade de João Pessoa, pois em 1986 participou de uma coletiva surrealista (O vapor alado seduz o pássaro fechado a chave).

Marcos Carvalho possui influência de duas culturas, brasileira e espanhola, e deixa isso muito claro em suas obras, imprimindo um estilo surrealista. Sobre o personagem Dom Quixote do escritor Cervantes, o artista comentou que Quixote negou ser uma pessoa normal, e vivia lendo grandes histórias contadas por livros, que narravam as grandes odisseias e a tal ponto se identificou com eles que perdeu o juízo, transmutando a ficção literária em realidade. “Em vez de decifrar ou decodificar com palavras, prefiro pintar o que sinto! Tenho o direito de cavalgar como o errante Dom Quixote, que travava batalhas oníricas com moinhos de vento. Minha intenção é criar um encontro do inusitado com o absurdo”, explicou o artista.

Sandra Melo, que escreve o texto de abertura da exposição, comenta que os delírios do Quixote são mesclados aos delírios do artista com os elementos e referências dos pintores espanhóis. Na mostra, segundo ela, se descortina uma linguagem com suas raízes culturais, através de temas do inconsciente deste pintor expostos pelas pinceladas, pelas cores, pela simbologia, pelos argumentos locais que se universalizam pelo intercâmbio de culturas.

“Olhar para a cultura de outras sociedades nos faz repensar, contrastar, criticar e valorizar nossa própria cultura e a riqueza dos acontecimentos e personagens ilustres e comuns que constroem conosco a realidade onde vivemos e agimos enquanto seres sociais”, descreve e finaliza Sandra Melo.

A entrada é aberta ao público de todas as idades. A exposição é uma parceria entre o Instituto Cervantes, Torre Malakoff e a Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes.

Marcos Carvalho – Iniciou sua formação e produção em 1980 com o ingresso na Associação dos Antigos Alunos do Marista (AAAM). Teve como professor o artista plástico Jacques Weyne, com quem seguiu a aprendizagem até 1986. Frequentou na mesma época (1982) o ateliê de Cavani Rosas participando da Oficina de Desenho, sob a orientação deste grande artista pernambucano. No espaço Guainases no Mercado da Ribeira (1984) iniciou o seu trabalho de litografia e na busca por aprimoramento esteve um período no Solar do Barão na cidade de Curitiba, sob a orientação do litógrafo Antonio Grosso (1986).

Suas produções são marcadas por seu compromisso com as questões sociais e podemos citar pinturas da década de 80 como Ainda existe amor (1982), Jesus chorou (1985) e La Pietà (1985), obras que levam títulos de cunho cristão e que mostram a realidade vivida por pessoas comuns em seus sofrimentos e misérias. Elas apresentam fundos negros com a luz voltada por completo aos elementos que desejam comunicar a dor e o sofrimento de seus protagonistas. Na década de 1990, mesmo mantendo seu surrealismo crítico-social, passa a fazer uso de uma paleta com maior variedade de cores, tal como na obra A Primeira tentativa de Ícaro (1991).

Participou de exposições coletivas no cenário estadual, nacional e internacional, também trabalhou em agências de publicidade por cerca de duas décadas. Idealizou no ano de 2000 para o CIEE – PE a estatueta do Troféu Guerreiro da Luz, entregue pela instituição aos intelectuais de destaque de Pernambuco.

Trabalhou durante vários anos em agências de publicidade como Aporte (1995-98), Ítalo Bianchi (1999-2002) e estes espaços de intercâmbio entre criadores de imagens para a publicidade também influenciam a sua obra pictórica. Colaborou esporadicamente com a Ampla, 3 Pontos, Agência 1 e Esphera Design.

Em 2014 criou uma série de obras – pinturas, gravuras e esculturas – em homenagem a Salvador Dalí, ano da comemoração de 25 anos de sua morte. Atualmente segue ampliando sua busca por novas expressões pictóricas tanto na pintura como na litografia na corrente das artes plásticas que o caracteriza – o Surrealismo.

Instituto Cervantes – O Instituto Cervantes é uma instituição criada pelo governo da Espanha, em 1991, para a promoção do ensino de espanhol e difusão da cultura da Espanha e dos países de língua espanhola. A sede central da instituição se encontra em Madri e em Alcalá de Henares (Madri), cidade de nascimento do escritor Miguel de Cervantes. O Instituto está presente nos cinco continentes com mais de 60 centros, e apostando no ensino do espanhol no Brasil a instituição conta com oito sedes nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. O trabalho do Instituto Cervantes é dirigido por representantes do mundo acadêmico, cultural e literário do âmbito espanhol e hispano-americano.

A instituição lidera internacionalmente, além do ensino da língua espanhola e da formação de professores de espanhol, a avaliação do conhecimento da língua espanhola e da sua certificação. Através dela, realizam-se os Exames oficiais para obter os títulos de conhecimento do espanhol de maior prestígio internacional: os diplomas de espanhol DELE e o certificado do Serviço Internacional de Avaliação da Língua Espanhola SIELE.

SERVIÇO:

EXPOSIÇÃO OLHAR A PONTE QUE NOS LIGA
Expositor: Marcos Carvalho
Abertura: Terça-feira (30)
Hora: 16h
Local: Torre Mirante da Estação Cabo Branco
Em cartaz até julho
Horário de visitação: Terça a sexta-feira – 9h às 18h. Sábado, domingo e feriado – 10h às 19h.

Mais informações: 3214.8270 – 3214.8303

www.joaopessoa.pb.gov.br/estacaocb