Maastricht, cidade histórica que abriga a estátua do real conde de Artagnan

0
1538

por Rose Lucena

Juro a vocês que minha ausência, por essas semanas, desse cantinho que tanto amo, foi devido a uma boa causa. Já começo a pesquisar acerca de pauta nova para meus queridos leitores do Brasil para o ano de 2017. E O Concierge não poderia ficar de fora. Mas, como sempre acontece, aqui estou.

Hoje, gostaria de registrar as impressões que tive acerca da cidade de Maastricht. Inicialmente, minha aventura começa por conta de uma “tomada” ou “presa elétrica”, como queiram, que não me andava muito bem na Bélgica. Imagine você ter que digitar novecentos textos em uma semana de “férias” e todas as presas elétricas que você levou consigo não darem certo? Sim, foi exatamente o que aconteceu. Por esse motivo, se você for à Bélgica e tiver que levar um notebook, lembre-se de levar uma presa tripolar, porque as nossas não entram nas tomadas por lá.

Pois bem, o local mais próximo onde poderíamos comprá-la, seria na cidade holandesa de Maastricht, que acabou meio que de “gaiata no navio”, ou seja, no roteiro de férias por conta desse probleminha (risos).

Ao chegarmos àquela cidade, a impressão que tive era que estava deserta. O problema é que fora os grandes centros da Europa, no período de agosto, as cidades menores ficam desertas, por ser um período de férias; mas, nem isso conseguiu ofuscar a beleza do local.

Maastricht é a capital da província holandesa de Limburg e está localizada no extremo sudeste da Holanda, entre a Bélgica e a Alemanha. Foi fundada pelos romanos e é considerada a cidade mais antiga da Holanda. De onde estávamos, levamos, de carro, aproximadamente, 20 minutos para chegar à cidade.

O centro é simplesmente belo e possui uma antiga Basílica. Suas praças são estonteantes, suas ruas estreitas respiram ares de muita História através de sua arquitetura um tanto bucólica; seus museus são impressionantes e há muitas lojas de alta moda, que exalam elegância, sofisticação e luxo. Seus cafés e restaurantes ao ar livre são charmosos e o principal, sua gente com ar jovial que parece ziguezaguear pelas ruas com o principal de todos os meios de transportes na Holanda –  as bicicletas – que dão aquele toque meio cômico ao local, já que você corre sempre o risco de esbarrar neles.

photo-1
Praça de Maastricht

O que mais me impressionou foi a quantidade de estudantes que vagueavam pelas ruas e pelas praças anunciando mais um ano letivo que estava para começar. Viva a juventude e sua força! Sim, a cidade é bem universitária e, sinceramente, parece uma Torre de Babel. Lembrando que o inglês é a língua que te leva à Roma. (risos)

Mas, nada como chegar a um local, às cegas, e ter que procurar pela estátua do conde de Artagnan, aquele mesmo dos Três Mosqueteiros, que fica no Aldenhofpark. O conde – que nada tem a ver com o romance fictício -, o D’Artagnan da vida real, nada mais era que um capitão da guarda de Mosqueteiros de Luis XIV, da França, morto em 25 de junho de 1673, em Maastricht, durante a chamada Guerra Franco-Holandesa. Sou sincera em dizer que rodamos o parque todo, que é imenso, atrás dessa bendita estátua. Mas, no fim das contas, valeu muito, pois o parque é muito bonito e um point que reúne jovens não apenas para descanso, mas para leitura. Foi, então,  que descobri que Bambi tinha crescido lá e até tinha gerado uma família numerosa. (risos) São simplesmente lindos os animais que ficam ao centro do parque.

Eu e a estátua! (Risos)
Eu e a estátua! (Risos)

Sim, eu verdadeiramente amo colocar o pé na estrada e,literalmente, abrir a mente para novas aventuras. Nada como uma boa viagem para nos abrir a mente e nos nutrir culturalmente.

Maastricht é um daqueles locais curiosos que te deixa aquele gostinho de “quero mais”; porém em apenas um dia você pode tranquilamente conhecê-la.

Fica a dica!

 

Alla prossima!

SHARE
Artigo anteriorRestaurante oriental do IBEROSTAR Praia do Forte ganha novo cardápio
Próximo artigoBloco dos “Imprensados” de Campina Grande terá pré-carnaval com apresentação de Capilé
Rose Lucena
Rose Lucena é paraibana, natural de João Pessoa, formada em Produção Publicitária pela Fatec-PB. É especialista em Marketing Empresarial, tendo sua carreira iniciada com a realização de um Projeto de Turismo Pedagógico Exploradores do Saber para uma das maiores empresas de receptivo no Brasil. O projeto, voltado exclusivamente para a rede educacional avaliado como uma das maiores iniciativas na área do turismo pedagógico. Técnica em Turismo e amante da História, Arte e Cultura, relatou uma de suas experiências para a revista Travel Ace Brasil, a convite do Diretor de Social Media Marketing da empresa no ano de 2010. Em 2012, mudou-se para Milão, Itália, onde iniciou a cursar Fashion Communication, que a possibilitou participar de eventos internacionais como o maior evento mundial de moda, o Milano Fashion Week. Curiosa por natureza, aventura-se em descobrir além do trivial e não dispensa uma boa viagem. Há anos atua no turismo como Blogger - desde sua formação como Técnica do Turismo -, onde conta suas experiências e coberturas de eventos aos seus leitores. Casada com o turismólogo Marco Lambertini, fluente em língua inglesa, italiana e alemã, convida todos a mergulharem em suas aventuras pelo continente europeu.