Já é Natal na terra do sol

0
44
Natal (RN) - Foto: Embratur / Divulgação

Programação do Natal só termina em janeiro quando o ciclo natalino se encerra. Mas não desanime que tem festa na Cidade do Sol até acabar o carnaval

Por Geraldo Gurgel

A combinação do Natal com férias de verão faz a capital do Rio Grande do Norte “ferver” com praias lotadas durante o dia e noites recheadas de atividades culturais e de lazer. O Natal em Natal já faz parte do calendário de eventos dos potiguares com início antes do ciclo natalino e término em janeiro com o objetivo de atrair mais visitantes ao estado.

Desde o dia da padroeira, Nossa Senhora da Apresentação, em (21) de novembro, Natal está em festa. No último final de semana foi a vez do Carnatal, uma das maiores micaretas do Brasil e do calendário turístico do Nordeste. E, até (6) de janeiro, dia dos Reis Magos, a cidade não terá sequer um dia sem atividades relacionadas ao Natal e ao verão potiguar.

Natal (RN) - Crédito: Divulgação
Natal (RN) – Crédito: Divulgação

A decoração natalina leva comerciantes e moradores a disputarem o título de quem melhor retrata o espírito do Natal de vitrines e fachadas de lojas, condomínios comerciais e shoppings centers, hotéis, pousadas e restaurantes, residências particulares e condomínios residenciais. O ponto alto dos festejos é na Praça de Mirassol com uma árvore gigante de 114 metros de altura. No entorno do monumento iluminado moradores e turistas acompanham a programação cultural diária. As atrações vão de shows musicais de artistas potiguares e nacionais, dança e audiovisual aos concertos da Banda Sinfônica da Cidade de Natal, além de apresentações do encontro de corais.

A tradicional Feira de Gastronomia e Arte reúne e o melhor do artesanato em fibras e argila bem como pratos da culinária local. Da cozinha sertaneja destacam-se: carne de sol, paçoca de pilão, queijo de coalho, macaxeira e feijão verde, entre outros. Das iguarias litorâneas, a cozinha potiguar é rica em peixes e frutos do mar como lagosta e camarão. Potiguar, na língua indígena local, vem de “comedor de camarão”. O Rio Grande do Norte ainda ostenta o título de maior produtor brasileiro do crustáceo.

Se a capital do Rio Grande do Norte for o seu destino de Natal, Réveillon ou Carnaval aproveite para desfrutar do sol e do mar de Ponta Negra, um dos cartões postais da cidade. Na outra extremidade da orla tem a praia da Redinha com sua igrejinha de pedras e o mercado onde come-se a tradicional ginga (peixe frito) com tapioca. Ainda na orla urbana, o Forte dos Reis Magos (1598), com sua arquitetura que lembra a estrela de Belém, faz parte do circuito histórico e está intimamente ligado às origens da cidade (1599). O casario colonial, igrejas centenárias, museus e casas de espetáculos fazem parte do roteiro turístico de Natal.

Ascom MTur