por Juneldo Moraes e Monica Melo

O audiovisual marca presença nas comemorações do Dia Nacional da Cultura, que será celebrado na Capital dias (4) e (5) em um grande evento realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da gestão e planejamento de eventos e Fundação Cultural (Funjope). Neste sábado (4) e domingo (5) o Hotel Globo recebe os filmes do projeto Cinema do Beco da Faculdade. Haverá ainda uma roda de conversa com os diretores e convidados, além de exposição dos estandartes do bloco carnavalesco Anjo Azul. A entrada é gratuita.

A programação do sábado (4) começa às 18h, com a exibição documentário “1968 – Anos de Chumbo”, curta de Hélio Costa, que retrata o período da Ditadura Militar, dando voz a pessoas que sofreram por pensar diferente do regime. Depois será a vez do curta “Komesana”, de Damara Soweto, documentário que analisa a adaptação dos alunos africanos vinculados ao Programa Estudante Convênio de Graduação (PEC-G), na Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Após os dois documentários, o espaço será aberto para a ficção, com “Quando Parei de Me Preocupar com Canalhas”. O curta conta a história de João Carlos, que se acha politizado, mas percebe que está se tornando chato. O último filme da noite é o documentário “Amanda e Monick”, de André da Costa Pinto, que aborda a vida de travestis do Cariri Paraibano. Após a exibição dos filmes, o público vai poder conversar com os diretores e convidados.

No domingo (5) serão exibidos dois filmes. A sessão começa às 16h com “As Aventuras do Avião Vermelho”, animação de Frederico Pinto e José Maia. Baseada na obra de Érico Veríssimo, o filme conta a história de Fernandinho, um menino de oito anos que torna-se solitário após perder a mãe. A situação começa a mudar quando ele ganha um livro do pai. Fernandinho se encanta com a narrativa e descobre o prazer da leitura e importância de ter amigos.

Depois da animação será exibido “Nua”, DVD que traz poemas do livro homônimo de Renata Arruda, lançado no ano passado e que marca a estreia da cantora na literatura. A obra foi bem recebida pela crítica literária. Os poemas são recitados pela própria cantora, acompanhada por Eduardo Moscovis, Lúcia Veríssimo e Cissa Guimarães, ao som de uma base instrumental eletrônica composta por Renata, e ilustrados com gravuras do artista visual André Mendes.

Entre os destaques do evento no domingo (5), está a apresentação do filme “A Hora da Estrela”, de Suzana Amaral, baseado no romance homônimo de Clarice Lispector. A obra será apresentada pela atriz e diretora Marcélia Cartaxo, que é a protagonista do filme.

O longa foi o primeiro trabalho de Marcélia no cinema e está completando 35 anos. A atriz destaca que a exibição do filme é bastante oportuna em um momento que se debate a redefinição do papel da mulher na sociedade por tratar-se de uma obra essencialmente feminina. Ela explica que o filme foi baseado em um livro escrito por uma mulher, foi dirigido por uma mulher e a protagonista também é do sexo feminino. “Esse filme expressa muito bem a força da mulher e que ela pode fazer tudo aquilo que deseja”, reflete.

A atriz ainda elogiou a iniciativa da Prefeitura de ocupar o Hotel Globo com uma programação cultural. Ela defende que quando a população ocupa esses equipamentos públicos, contribui para que eles sejam protegidos.

O filme, com o qual Marcélia conquistou o ‘Urso de Prata’ no Festival de Berlim como melhor atriz, encerra a programação. O filme tem no elenco o ator paraibano José Dumont, além de Fernanda Montenegro, Tamara Taxman, dentre outros artistas. Marcélia Cartaxo atualmente é diretora da Divisão de Audiovisual da Funjope.

Serviço

Cinema do Beco da Faculdade
Atração: Exibição de filmes
Local: Hotel Globo (Largo de São Frei Pedro Gonçalves, Varadouro)
Dia: Domingo (5)
Hora: 16h

Entrada gratuita

Secom JP