Governo recebe visita de representante do grupo hoteleiro Vila Galé

0
49
secretário de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico, Lindolfo Pires, secretário executivo, Ivan Burity e o engenheiro do grupo hoteleiro Vila Galé, Rick Rocha - Imagem: Divulgação

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico recebeu, nessa quarta-feira (13), na sede da PBTur em João Pessoa, a visita do engenheiro do grupo hoteleiro Vila Galé, Rick Rocha, que veio a Paraíba com o objetivo de prospectar avanços nas áreas do turismo e economia no Distrito Industrial do Turismo do Estado da Paraíba, na região onde se desenvolve o Polo Turístico do Cabo Branco.

Na ocasião, o secretário de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico, Lindolfo Pires, e o secretário executivo, Ivan Burity, apresentaram as potencialidades da Paraíba como destino turístico, valorizando o momento econômico diferenciado que o Estado vive. “Estamos realizando cerca de R$ 6 bilhões em investimentos públicos. O Centro de Convenções é referência para grandes eventos no Brasil e temos potencial para atrair eventos internacionais”, informou Lindolfo Pires ao representante do grupo Vila Galé.

Em sua apresentação, o secretário Ivan Burity exibiu dados que levaram a Paraíba hoje ser um estado atrativo para investidores, bem como fez relato sobre um conjunto de investimentos do Governo do Estado em busca do desenvolvimento, principalmente em setores como a infraestrutura. Por fim, lembrou que o índice médio de ocupação da rede hoteleira de João Pessoa, chega a 77%. “Não temos baixa estação. Temos uma demanda emergente para hotéis cinco estrelas”, disse.

O representante do Grupo Vila Galé comentou sobre o interesse em aumentar os investimentos no Brasil e ampliar a sua rede, que conta com 28 unidades hoteleiras, das quais 20 em Portugal e oito no Brasil. Reúne cerca de 2,5 mil funcionários e completou 30 anos no mercado em 2016. “Estamos finalizando as obras do Vila Galé Resort Touros no Rio Grande do Norte, investimento de R$ 120 milhões, e temos o desejo de estar no ponto mais oriental das Américas”, comentou.

Secom PB