O Governo do Estado entregou, nessa terça-feira (1º), o Cine-teatro São José, em Campina Grande. O prédio estava fechado há mais de 30 anos e foi recuperado com investimento superior a R$ 3 milhões. Além da exibição inaugural de três curtas-metragens paraibanos, o Cine-teatro São José apresentou outras atrações que comprovaram a versatilidade do espaço para receber espetáculos de vários segmentos artísticos. O grupo circense Los Iranze realizou intervenções com o público. Também se apresentaram os violeiros Erasmo Ferreira e Miro Pereira, além da quadrilha junina Cambebas.

cine-sao-jose-foto-francisco-frança-6

A reabertura do Cine-teatro São José contou com as presenças do governador Ricardo Coutinho e do presidente da Fundação    Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), Lau Siqueira, órgão que, a partir de agora, vai gerir o espaço. O governador visitou a sala principal de exibições e também as novas instalações    construídas no São José, que incluem um bloco composto por um espaço coberto e uma sala multiuso, anfiteatro, camarins,baterias    de banheiros e cafeteria.

Após a vistoria, o governador destacou o caráter multiuso da obra. “Esse espaço não deve ser usado apenas como cinema. Nós poderemos ter outras atividades aqui, queremos que seja um prédio cheio de energias”, comentou.

cine-sao-jose-foto-francisco-frança-3

O governador ressaltou outros investimentos na cultura, como um novo edital do FIC, que deve ser lançado este mês, com mais de R$ 3 milhões voltados para projetos, e a realização de um concurso público de arquitetura para a construção    de um pórtico em homenagem ao sesquicentenário de Campina Grande. Lembrou também das outras obras dos equipamentos culturais que estão sendo realizadas no Estado, entre elas, o Teatro Santa Roza, o Íracles Pires e o Espaço Cultural, que será entregue nesta sexta-feira (4).

Reforma do cine-teatro – A obra contemplou a reforma dos camarins, troca do piso e forro, colocação de carpete, instalação   de 148 poltronas    e cinco novas baterias de banheiro. Na área externa, foi criada uma sala de dança, uma cafeteria e um espaço multiuso, que pode servir a variados tipos de espetáculos e intervenções artísticas, e ainda um anfiteatro. Por se tratar de um patrimônio tombado, toda a obra foi projetada e acompanhada pelos arquitetos    do Iphaep, que garantiram a preservação original de seus traços.

A acessibilidade é um dos pontos de destaque da obra, já que todo o projeto foi adaptado de acordo com as especificações exigidas. O Cine-teatro São José também recebeu tratamento acústico, reforma da rede elétrica    e hidráulica, bem como uma nova iluminação    e pintura.

História – O São José viveu seu apogeu no tempo em que os cinemas eram importantes elos de comunicação. Fundado em 1945, o Cine São José pertenceu a uma família proprietária de cinemas.

Na década de 1980, esse formato de cinema entrou em decadência. Em 1983, o Cine São José faz a sua última exibição e os projetores    são apagados definitivamente. Sete anos depois, em 1990, os proprietários decidem se desfazer do cinema vendendo a uma igreja. Antes da atual reforma, alguns reparos foram feitos, o que manteve o prédio erguido. Em 2010, alunos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) ocuparam o espaço e até promoveram exibições de filmes paraibanos na fachada art déco, mas só após a reforma, iniciada em 2013, e entregue ontem, o espaço pôde finalmente voltar a fazer exibições.