Considerado o maior evento fixo de Foz do Iguaçu e o segundo maior de turismo da região sul, o 11º Festival de Turismo das Cataratas terminou nesta última sexta-feira, (17), reunindo quase 6 mil participantes.

Um grande público acompanhou a abertura oficial do Festival. A solenidade foi realizada no Rafain Palace Hotel & Convention e contou com a presença de autoridades e representantes de diversos segmentos do turismo. O primeiro a discursar foi o idealizador e organizador do Festival, Paulo Angeli, que deu as boas vindas aos participantes e destacou o envolvimento da região com o evento. “A cidade e os moradores de Foz ‘compraram’ o evento. Por isso, queremos trabalhar para que ele se torne cada vez melhor”.

O Festival recebeu uma menção honrosa da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP). O requerimento foi proposto pelo deputado Chico Brasileiro em reconhecimento “pela longa história e inegável importância do evento no cenário turístico no estado do Paraná”.

Dentre as novidades desta edição do Festival de Turismo está o 1º Salão Brasileiro de Turismo Termal & Spa, o 1º Salão do Vinho Argentino e o Hackatour Cataratas, uma maratona de programação de software para o desenvolvimento de soluções tecnológicas relacionadas ao turismo. A Feira de Turismo e Negócios, um dos eventos complementares do Festival, foi ampliada e nesta edição alcançou o número de 207 estandes comercializados.

Segundo o diretor executivo de Programas Operacionais e Relações Institucionais da Organização Mundial do Turismo (OMT), Márcio Favilla, o turismo está passando por revolução importante. “Daqui a algumas décadas, as pessoas perceberão que nesta década ocorreu uma revolução do turismo mundial”, e ressaltou o bom momento do turismo global, citando que 3 dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, elencados pela Organização das Nações Unidas (ONU), estão explicitamente envolvidos com o turismo, e ainda que a entidade irá celebrar em 2017 o Ano Internacional do Turismo Sustentável. “É uma oportunidade para mostrarmos o valor do turismo como instrumento de desenvolvimento social, econômico e ambiental”, completou.


Jeff Severino