Nos últimos quatro anos em que há dados consolidados sobre a entrada de visitantes estrangeiros, o fluxo de turistas sul-americanos no Brasil cresceu bem acima da média. Em 2009, cerca de 2 milhões de sul-americanos vieram ao Brasil. Em 2013, esse número saltou para 2,936 milhões, conforme dados do Ministério do Turismo.

O ingresso geral de estrangeiros no Brasil cresceu 12% no quadriênio 2003-2013. Já o número de visitantes sul-americanos teve aumento de 40%: um resultado três vezes acima da média. Com esse crescimento, o volume de turistas sul-americanos passou a representar mais da metade dos estrangeiros que visitam o país.

“Em regra, o turismo transfronteiriço é intrarregional. Estudo da Organização Mundial do Turismo (OMT) aponta que 80% das pessoas que viajam a outro país procuram destinos em sua própria região”, lembra o presidente da Embratur, Vicente Neto. “Até pouco tempo, o Brasil representava um ponto fora da curva desse gráfico mundial”.

Novo posicionamento

O presidente da Embratur avalia que o resultado dos últimos anos começa a reposicionar o Brasil no mercado mundial de turismo. Com o aumento da captação de visitantes sul-americanos, o Brasil passa a um novo patamar do número de turistas. “A aposta da Embratur mostrou-se acertada”, afirma Vicente, sobre a decisão da instituição de focar nos países vizinhos.

“Sem demérito a outros polos emissores de turistas ao Brasil, decidimos centrar nossos esforços nos países que têm maior potencial imediato de crescimento do fluxo pela maior proximidade”, afirma.

Para 2015, a Embratur planeja uma nova ação que deve render bons frutos para a América do Sul. É a versão para as Olimpíadas do Goal to Brasil. Um sucesso premiado em suas 14 edições ao longo de 10 meses, o modelo de evento realizado nos principais mercados emissores de visitantes ao Brasil vai ser retomado este ano, voltado para os Jogos Olímpicos e com grande participação dos países sul-americanos.​

Fonte: Ascom Embratur
Foto: Divulgação