É tempo de vindima na Serra Gaúcha

0
Crédito: Embratur / Divulgação

De janeiro até março Bento Gonçalves celebra a colheita da uva, fruto que dá origem ao vinho, principal bebida e produto turístico do Vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha

Por Geraldo Gurgel

Todo começo de ano é tempo de celebrar a safra da uva. O verão na Serra Gaúcha coincide com a colheita da fruta. A programação da 9ª Vindima em Bento Gonçalves, realizada de (18) de janeiro a (18) de março, oferece atrações que valorizam a cultura e a tradição do vinho. Entre as muitas opções o turista poderá participar da colheita e pisa das uvas; fazer cursos de degustação de vinhos, espumantes, queijos, geleias e sucos; correr ou pedalar em meio aos parreirais; degustar jantares harmonizados; participar das festas típicas nas comunidades; fazer piqueniques e almoçar ao ar livre. As atividades são oferecidas pelas vinícolas, restaurantes, hotéis e outros empreendimentos turísticos que promovem o enoturismo na região da Uva e Vinho o ano inteiro. A Agência de Notícias do Turismo separou as principais atrações mês a mês.

» Confira:

JANEIRO – A abertura oficial da Vindima 2018, no Vale dos Vinhedos, no próximo dia (26), oficializa o início da colheita das uvas e contará com bênção dos parreirais e vitivinicultores, visitas ao Memorial do Vinho e Casa do Filó, colheita e pisa das uvas pelas Princesas e Rainha do Vale dos Vinhedos. A noite de celebração da época mais importante do ano para a região conta com o melhor da culinária colonial. Coral típico da região, atrações musicais e jogos tradicionais complementam a festa. Algumas vinícolas celebram a colheita da uva desde o início do mês.

FEVEREIRO – O mês é marcado pela 4ª Festa da Cuccagna da Capela Nossa Senhora da Glória. Em pleno carnaval, Bento Gonçalves brinda suas origens com a colheita e pisa da uva, sabragem (técnica de abertura da garrafa com o uso de um sabre), campeonato árvore da cuccagna e merendin nos parreirais – um lanche típico italiano com pão, queijo, salame, polenta, torta tirolesa, geleias, vinho e suco de uva. Entre outras opções para o carnaval no Vale dos Vinhedos, tem cursos de harmonização de vinhos e espumantes com queijos e Finger Food, comida para se servir com as mãos ou em poções. Os eventos sempre terminam com colheita e pisa de uvas ao entardecer, além de jantares harmonizados com vinhos e espumantes nos jardins das vinícolas.

O domingo de carnaval será marcado pela Maratona do Vinho. A competição esportiva tem a distância oficial de 42.195 Km, com opção de corrida individual ou revezamento.  Mais do que uma disputa, a maratona coroa a temporada da colheita da uva com muitas atividades. Ao término da prova, os participantes são recebidos com música, apresentações culturais, degustação de produtos regionais, espumantes e vinhos que são oferecidos como parte da premiação.

Créditos: Embratur e prefeitura de Bento Gonçalves (dir. abaixo) / Divulgação
Créditos: Embratur e prefeitura de Bento Gonçalves (dir. abaixo) / Divulgação

MARÇO – A época da colheita da uva é uma verdadeira celebração da estação mais aromática da Serra Gaúcha. Para brindar os encantos dessa época, os turistas participam da 3ª Sagra Trentina e são recebidos com coquetel nos parreirais. Tem também o festival Sabores da Vindima, festa que valoriza as raízes regionais com vinhos, espumantes, sucos, comida típica italiana, artesanato, música, exposições e muita diversão. Durante toda a temporada, os turistas podem contemplar a deslumbrante paisagem da Rota Cantinas Históricas e, além de celebrar a vindima brindando vinhos e espumantes, se deliciar com produtos regionais através de um passeio cultural pelos vinhedos.

MARIA FUMAÇA – O passeio turístico de trem a vapor na Região Uva e Vinho une Bento Gonçalves a Garibaldi e Carlos Barbosa. São 23 quilômetros de percurso com duração de duas horas. Em todas as estações a festa é conduzida por atrações típicas italianas e gaúchas. Em Bento Gonçalves, a Pipa Pórtico é o cartão de visita da cidade. O monumento em formato de barril de vinho tem 17 metros de altura. Outra homenagem à cidade e sua vocação vitivinícola é a igreja de São Bento, protetor dos vinhateiros, também em forma de pipa e erguida em concreto. Já o “chafariz de vinho”, localizado na Via del Vino, é uma fonte construída com pedras imitando os muros empilhados pelos imigrantes italianos que colonizaram a região.

Ascom MTur