Nesta quarta-feira, (18), durante café da manhã em Brasília, promovido pelo Fórum de secretários estaduais de turismo (Fornatur), seu presidente, o também secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras juntamente com os outros 26 secretários estaduais de turismo que compõem a entidade, assinaram manifesto em favor da liberação dos Cassinos no Brasil.

Manifesto na íntegra:

A prática legal dos cassinos é conhecida por suas contribuições ao fomento do turismo em todo o mundo, além da importância em termos de arrecadação de impostos para o Governo. Com isso, faz-se necessário fortalecer as discussões sobre a liberação, junto ao Congresso Nacional, da legalidade desses empreendimentos, beneficiando  diretamente  a economia nacional, garantindo oportunidades de emprego e renda, assim como a divulgação de novos destinos. Estima-se que um hotel convencional tem de 0,6 a 1 funcionário por quarto. Quando há um cassino, este número salta para 3,2. De acordo com o Instituto Jogo Legal, a legalização dos Cassinos geraria até R$ 17,7 bilhões em impostos sem contar concessões, licenças e outorgas.

Através da legalização, será possível visualizar os benefícios imediatos, como novos empreendimentos turísticos e hotéis, assim como, a diminuição da diferença nas taxas de ocupação da hotelaria entre a alta e a baixa temporada. Os cassinos têm uma extensa programação de eventos na baixa estação para atrair visitantes.

Um  dos  exemplos  desse  incremento  é  a  cidade  de  Macau,  na  China,  que  se transformou na capital dos cassinos e recebe 31 milhões de turistas todos os anos. Assim como Las Vegas, em Nevada, nos Estados Unidos, que possui dois milhões de habitantes, mas recebeu 41 milhões de turistas em 2014, sendo 5 milhões de estrangeiros. Lá, o setor turístico é responsável por movimentar US$ 45 bilhões na economia e gerar de 376 mil empregos.

Várias empresas já estão interessadas em explorar a atividade de cassinos no Brasil, e essa lista vem crescendo a cada mês. Desta forma, não é razoável que nosso País, com todo seu potencial, clima perfeito e com belezas naturais singulares, permaneça em tamanha desvantagem. É importante que seja aprovada a política de abertura de cassinos, com incentivos e mecanismos de controle sobre a exploração da atividade, para que o Brasil tenha ainda mais um fator de atratividade e maior desenvolvimento da economia.

Felipe Carreras, Presidente do FORNATUR (Secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco)

Gustavo Pessoa Arrais (Vice-Presidente)

Leandro Marcel Garcia Gomes (2° Vice-Presidente)

Leonel Arcangelo Pavan (Vice-Presidente Relações Institucionais)

Membros do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo:

Rachel Araújo Moreira Lopes Coelho (AC), Rafael Brito (AL), Vicente da Silva (AP), Orsine de Oliveira Junior (AM) José Alves Peixoto Júnior (BA) Arialdo de Melo Pinho (CE), Jaime de Araújo Góes Recena (DF) Nerleo Caus de Souza (ES), Leandro Marcel Garcia Gomes (GO) Diego Galdino de Araújo (MA) Bruno Wendling (MS), Luís Carlos Oliveira Nigro (MT) Gustavo Pessoa Arrais (MG), Adenauer Goes (PA) Lindolfo Pires Neto (PB), Douglas Fabrício (PR), Felipe Augusto Lyra Carreras (PE) Flavio Rodrigues Nogueira Junior (PI), Nilo Sérgio Alves Félix (RJ) Ruy Pereira Gaspar (RN), Vitor Hugo (RS), Julio Olivar Benedito (RO) Alexandre Alberto Henklain Fonseca (RR), Leonel Pavan (SC) Fabrício Cobra Arbex (SP), bio Henrique Santana de Carvalho (SE) e Alexsandro de Castro Silva (TO).

Além dos secretários de Turismo que compõem o Fornatur e os deputados de diversos partidos e estados, também estiveram presentes o presidente da CNC,  e presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da CNC, Alexandre Sampaio.