Segmentos de Sol e Praia e de Cultura são os mais procurados pelos sulamericanos  que visitam o estado 

As oportunidades para os destinos turísticos da Bahia para atrair visitantes da América do Sul foi o  tema da palestra do presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto, na sexta-feira passada (09), na cidade de Salvador, durante o 3º  Salão Baiano de Turismo. “É crescente o interesse dos países vizinhos pelo Brasil, sendo assim, devemos voltar nossos esforços de promoção para esses mercados”, destacou Neto, durante sua apresentação.

O presidente ressaltou que sete dos 18 países prioritários para a divulgação do Brasil estão na América do Sul. Segundo ele, a Embratur utiliza todas as suas ferramentas  de promoção no continente, como a realização de workshops e roadshows com operadores de turismo e agentes de viagens; participação nas principais feiras de turismo; realização de eventos exclusivos sobre o País; além de campanhas de publicidade, ações de comunicação digital e relações púbicas.

“A América do Sul conta, ainda, com o reforço de dois EBTs (Escritórios Brasileiros de Turismo) e dos comitês Visit Brasil, resultado de uma parceria com o Ministério das Relações Exteriores e empresas do setor dos países, responsáveis pela comercialização de destinos brasileiros”, explicou.

Vicente Neto destacou que a Bahia já é um destino consolidado internacionalmente, e que o novo desafio é a diversificação dos produtos em novos mercados. Apresentar os destinos baianos para o mercado sulamericano permitirá que o estado alcance um novo patamar na atração de visitantes internacionais e contribuirá para a distribuição de renda. “Em toda a Bahia, o turista encontrará uma diversidade imensa de destinos ricos em cultura e belezas naturais, além da alegria do povo, nosso diferencial”, disse.

Ainda falando de oportunidades de mercado, Vicente Neto destacou que a Argentina, o Chile e o Uruguai, segundo o IPK (International Tourism Consulting Group), foram responsáveis pela emissão de 10 milhões de turistas para o mundo em 2012. “Considerando uma média dos três países, 68% das viagens realizadas foram para países da América do Sul, sendo 24% para o Brasil. Nossos esforços dos últimos anos têm sido voltados para o aumento desse percentual”,  ponderou Neto.

“O segmento de Sol e Praia, aliado com a Cultura, são os mais procurados pelos turistas desses três países, o que aumenta ainda mais as possibilidades para a Bahia”. O presidente da Embratur finalizou sua apresentação ressaltando a importância da integração entre as iniciativas públicas e privadas para o desenvolvimento do turismo. Destacou, ainda, que ações coordenadas produzem resultados mais expressivos, e neste sentido, convidou o trade turístico baiano a conhecer melhor e participar mais das ações que a Embratur realiza no exterior, em parceria com os governos estaduais e municipais.

Assessoria de Imprensa