Foram mais de 14 mil downloads do aplicativo e 642 registros, além de 740 ligações das mais diversas partes do país

O combate à exploração sexual infantil ganhou um reforço durante a Copa do Mundo. Grande parte das ocorrências foram registradas pelo celular por meio do aplicativo Proteja Brasil, com informações que ajudam a identificar e denunciar violações de direitos da criança e do adolescente.

Foram mais de 14 mil downloads nas plataformas Apple e Android e 642 registros pelo aplicativo durante os 31 dias do evento. Além disso, o Disque 100 atendeu a 740 ligações das mais diversas partes d o país. Os dados constam em um balanço preliminar divulgado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República divulgados nesta terça-feira (29).

Para o coordenador geral de Proteção à Infância do Ministério do Turismo, Adelino Neto, esse resultado é fruto do esforço compartilhado entre várias esferas do governo.  “É também um dos maiores e mais urgentes desafios a serem vencidos por nossa sociedade”, afirma Adelino.

O Ministério do Turismo realizou debates em todas as cidades-sede da Copa durante o primeiro semestre. Os encontros mobilizaram, diretamente, cerca de 1,5 mil pessoas, entre eles, professores e profissionais de saúde, que atuam como multiplicadores.

Mais de meio milhão de peças publicitárias, como cartazes, folhetos e adesivos foram distribuídos com o objetivo de ampliar a divulgação da campanha Proteja Brasil.

Clique aqui para ouvir comentário de Adelino Neto sobre o empenho do Mtur no combate a crimes do tipo.

MTur
Foto: Divulgação