Civilidade, onde você foi parar?

0
Imagens de brasileiros na Copa do Mundo, na Rússia - Divulgação

A imagem que o brasileiro tem no exterior, é em muitas situações, péssima

por Andréa Nakane*

Não é possível ficar imune ao papelão ridículo que os brasileiros estão protagonizando na Copa do Mundo de Futebol da FIFA, na Rússia.

Não.. não estou comentando sobre a atuação dos jogadores, mas sim dos turistas brasileiros que estão por lá.

Os vídeos estapafúrdios, de constrangimento e assédios de todos os tipos, surgem um atrás do outro, demonstrando a total falta de educação, respeito e civilidade que estão sendo expostas por esses nossos conterrâneos.

É um mix de total falta de empatia, de misoginia pura, bullying e machismo em elevadíssimas dosagens.

Em época de conexões em tempo real, estamos conseguindo acompanhar a vergonha nacional e quiçá mundial, que esse bando de bárbaros que nasceram no Brasil estão disseminando de forma irresponsável e cruel.

A imagem que o brasileiro tem no exterior, é em muitas situações, péssima, e atitudes como as que estão sendo viralizadas pela web, não nos dá nem chance de buscar justificar os fatos, já que os mesmos, na ótica de pessoas íntegras e de caráter não são passiveis de explicações.

Muitos dos atores de tais obscenidades comportamentais, agora estão reclamando, que estão sendo vítimas de perseguições, de julgamentos e, que tiveram suas vidas atingidas por tais situações filmadas sem constrangimentos. Alguns já estão sendo alvos de demissões e até de instauração de inquéritos administrativos, por ocuparem cargos públicos.

Ora, na hora de encabeçar tais atrocidades, nenhum dos envolvidos pensou na situação despudorada que estavam promovendo. Nenhum deles pensou nas consequências… e muito menos pensaram nas moças e crianças envolvidas e ofendidas em tais circunstâncias.

Ora, na hora de encabeçar tais atrocidades, nenhum dos envolvidos pensou na situação despudorada

Na vida há sempre consequências e nada passa em vão. Esses brasileiros que desonraram toda uma nação, merecem sim todo o constrangimento que foram içados para justamente poderem quem sabe, se realmente tiverem massa encefálica, refletirem sobre suas atitudes perversas e insensatas.

Os episódios transcorridos também resgatam a questão que a educação formativa, com direito a ensino superior, não está atrelada a etiqueta e muito menos a civilidade. Há um grande gap nessa relação e as empresas que tem essas criaturas como colaboradores perceberam o quanto essa ligação pode ser perigosa para sua reputação e por isso mesmo buscam ter atitudes de repressão, até porque independente, de estarem em seu momento de lazer, o vínculo empregatício, diz muito sobre quem contratou essas pessoas.

E para finalizar… mais uma vez o Turismo foi largado em mãos de … Amadores (sic) e criaturas sem a menor compostura! Um dos fanfarrões de um dos vídeos foi Secretário de Turismo de Ipojuca, em PE… Não quero nem imaginar a lambança que fez frente a pasta… Ipojuca não merecia tal exposição tão depreciativa!

Meu maior receio é que a Copa está no início e ainda temos pelo menos três semanas de competição… e sinceramente….  nossa vergonha pode exponencialmente aumentar!

*Andréa Nakane – É doutoranda em comunicação social e sócia-diretora da empresa Mestres da Hospitalidade cujo expertise é em inteligência estrategista em eventos corporativos, Cerimonial e Protocolo e capacitação do talento humano na área da Hospitalidade. É autora de diversos capítulos e livros na área de turismo e eventos. Tem formação multidisciplinar, com 24 anos de experiência profissional acumulada em vivências nas áreas de hotelaria, turismo, indústria, cerimonial e educação.

 

*O conteúdo desta matéria é de propriedade intelectual do (a) autor (a), e não reflete, necessariamente, a opinião do O Concierge.
*Esta plataforma destina-se ao debate sobre o conteúdo publicado apenas para fins informativos e de entretenimento.
*O usuário é o único responsável pelo que escreve em seu comentário, de modo que responderá integralmente por qualquer ofensa a direitos de terceiros que seu comentário possa causar.