Promotora do evento junino de maior relevância no Brasil, a cidade Campina Grande, como o próprio nome diz, é grande! Grande e única naquilo que se propõe a fazer. Grande nas personalidades politicas, culturais, esportivas, empreendedoras, sempre assinando com sutileza seus projetos, produções e construções. Em virtude disto, estive lá para escrever um pouco sobre essa, que é o maior São João do Mundo!

Eu fiquei mais uma vez maravilhada com a cidade. Chegando lá o clima já nos impacta, pois é absolutamente normal estar em Campina no mês de junho sem suar! A cidade continua linda, limpa e funcional.

Campina, a Rainha da Borborema como também é conhecida, é dona de um charme bucólico e, ao mesmo tempo, desponta como uma cidade extremamente luxuosa, lugar ideal para empreender. E não posso deixar de falar que em Campina não existe o stress automotivo que já se faz presente na Capital.

Em todos os segmentos, o povo campinense se propõe a ser excelente, e isso é uma particularidade deles, além da hospitalidade e do bairrismo, pois o campinense não “abre pra ninguém”; orgulha-se e ama suas origens.

E O Maior São João do Mundo, é naturalmente o brado de um povo em preservar o “Patrimônio Cultural Imaterial” que lhe é transmitido de geração em geração, através de expressões culturais e idiomáticas, dos dizeres populares, das formas, festas, danças, lendas, músicas, usos, costumes e tradições.

Entrando no Parque do Povo (lugar especialmente criado para os eventos do mês de junho), já nos sentimos envolvidos pela atmosfera festiva e encantados pelo visual colorido das barracas temáticas, da fogueira gigante, das quadrilhas, das bandeirinhas espalhadas por todo o parque, pela comida típica, e pelo nosso forró! Quer seja Pé de Serra ou “de Plástico” como define o artista paraibano Chico Cezar; O nosso forró, nos conduz a mais bela manifestação popular do estado da Paraíba: O maior São João do Mundo em Campina Grande!

Pelo palco do Parque do Povo, passam artistas da terra e convidados, toca sanfoneiro, canta cantador, toca até orquestra, mas só se for “sanfônica”. E assim, passam os trinta dias do mês de junho em Campina Grande.

Eu estive hospedada no Garden Hotel, onde: requinte, conforto, beleza e serviço, aliados a sua localização, fizeram da minha estada em Campina um momento especial.

*Este texto foi relocado para esta coluna e faz parte do acervo da colunista.
Escrito em 11/06/2013

SHARE
Artigo anteriorPicãozinho
Próximo artigoCoqueirinho no Litoral Sul
Ana Célia Macedo
Ana Célia Macedo, jornalista desde 2010 é membro da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo, seccional Paraíba (Abrajet PB). Iniciou suas atividades junto a comunicação escrevendo sobre turismo num blog em que narrava experiências vividas nas suas viagens pelo mundo e também divulgando os atrativos turísticos da sua cidade natal, João Pessoa. Morou por dois anos na Suíça, onde aperfeiçoou habilidades no jornalismo online, editorando o site “Brasileiros na Suissa”, que continha conteúdo exclusivo para a comunidade brasileira naquele país. É acadêmica em Comunicação Social, empresária e editora do site "O Concierge Online" que produz o melhor conteúdo em Turismo, Cultura e Gastronomia. Viajar, comer bem, conhecer novas culturas, fotografar e escrever são seus "hobbies". E-mail para contato: anaceliamacedo@oconciergeonline.com.br