O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, anunciou ao presidente interino, Michel Temer, que deixará o cargo. Em telefonema, Alves disse que formalizará a decisão ainda nesta quinta-feira (16).

A saída foi confirmada pelo Palácio do Planalto.

No início do mês, o então ministro foi acusado ter atuado politicamente para obter recursos da Petrobras em troca de favores para a empreiteira OAS. A afirmação foi do procurador-geral da república, Rodrigo Janot. A informação destaca, ainda, que Alves teria usado parte do dinheiro em sua campanha no Rio Grande do Norte em 2014, da qual saiu derrotado.

Segundo delação premiada divulgada na quarta-feira (15), o ministro teria recebido R$ 1,55 milhão em propina entre os anos de 2008 e 2014.

Na última semana, o pmdbista foi aconselhado por aliados de Michel Temer a deixar o cargo para evitar o aumento do desgaste no governo interino.

Leia na íntegra a carta de demissão de Henrique Eduardo Alves

DT e MTur