Com patrocínio do Fundo de Incentivo a Cultura ­ Augusto dos Anjos (FIC), a banda Abrad´Os Zóio e Manu Lima e Sensualidade Nagô se apresentam, dia 22, em turnê com o novo projeto intitulado “Soul Oxente”, na fortaleza de Santa Catarina, em Cabedelo. A apresentação é gratuita e começa a partir das 20h.

O projeto “Soul Oxente” é a fusão de ritmos como soul, funk e rock atrelado a música regional, tais quais, baião, coco e maracatu porém, com um diferencial, crítica social marcante nas letras que ressaltam nossa diversidade cultural. Estrutura marcada por duas bandas, Abrad´Os Zóio e Sensualidade Nagô se destacam pela peculiaridade sonora de ritmos efervescentes inspirados nas raízes paraibanas.

Segundo Yuri Carvalho, um dos produtores do evento, “o projeto Soul Oxente tem a proposta de circular pela Paraíba, em especial Cabedelo e João Pessoa. Além de promover a formação de público, a nossa proposta é ampliar o acesso a cultura viabilizando apresentações gratuitas a um maior número de pessoas”, enfatizou.
Com nova música de trabalho intitulada Je Suis, Abrad´Os Zóio se firma no cenário paraibano. A banda composta por Yuri Carvalho (vocal), Pedro Medeiros (Direção musical e guitarras), Murilo Albuquerque (contrabaixo), George Glauber (baterista), Lucas Dan (teclados e sanfona) e Pedro Freire (percussão), vai apresentar influências sonoras desde Vital Farias, Cátia de França, Chico César a Pedro Osmar e outros artistas paraibanos de expressão nacional.

No evento, ainda se apresentam Manu Lima & Sensualidade Nagô ­ grupo musical pessoense no estilo Black Music Brazil, gênero que possui características dos bailes dançantes da década de 70. Formada há dois anos, a banda traz um repertório com músicas autorais além de releituras de compositores paraibanos. Atualmente, lançou seu primeiro single nas redes sociais intitulado “Cara Cardíaca”, do compositor Adeildo Vieira. E está em processo de gravação do seu primeiro CD.

O projeto mistura a variação de ritmos que perpassa pelo nacionais e regionais vai de encontro a tudo o que a Indústria Cultural defende e propaga, sendo assim, sensível a uma demanda de público ansioso por um estilo diferente por identidade própria.

Após a circulação em Cabedelo e João Pessoa, as duas bandas lançam discos ainda este ano. Este projeto é financiado pelo Fundo de Incientivo a Cultura ­ Augusto dos Anjos (FIC) e se apresenta como uma ação de circulação nas cidades de Cabedelo e João Pessoa.

Ascom