Abih considera acordo Sebrae-Airbnb um “abuso de autoridade”

0
134
Imagem: Divulgação

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih) se manifestou repudiando um acordo que teria sido firmado entre o Sebrae Nacional e o Airbnb. Assim como na ocasião da parceria feita pela Embratur com o serviço de hospedagem, a crítica se deu no sentido de iniciativas como o Airbnb não serem formalmente regulamentadas no mercado brasileiro. Para a Abih, o Airbnb atua ilegalmente.

O acordo citado ainda não foi divulgado oficialmente por Airbnb e Sebrae, e este último afirmou que, na verdade, ainda nem foi firmado de forma definitiva. De acordo com a Abih, o convênio visaria “fomentar pequenos negócios ao entorno dos quartos vendidos pela plataforma”.

O Airbnb ainda não se manifestou sobre o assunto, e o Sebrae enviou um posicionamento que está ao final do texto.

“O objeto do convênio, fomentar pequenos negócios ao entorno dos quartos vendidos pela plataforma, mascara uma ilegalidade. Há uma enorme contradição nessa parceria, já que essas plataformas não são regulamentadas e prejudicam, principalmente, as menores empresas, que já não suportam o impacto da alta carga tributária praticadas no país e agora ainda terão que concorrer com empresas que não têm os mesmos custos. Essa plataforma é localizada fora do país, onde a carga tributária é menor, por isso conseguem praticar preços que são absolutamente fora da realidade brasileira, principalmente, devido aos altos impostos pagos pelas empresas nacionais”, afirmou Dilson Jatahy Fonseca Júnior, presidente da Abih Nacional.

Dilson Fonseca, Presidente da Abih Nacional - Imagem: Divulgação
Dilson Fonseca, Presidente da Abih Nacional – Imagem: Divulgação

O dirigente segue nas críticas dizendo que se trata de um “abuso de autoridade!”, apontando falta de transparência no processo e que o Airbnb “atenta contra a própria atividade” ao atuar, de acordo com a entidade, à margem das regulamentações. Quem sairá prejudicado, diz Jatahy, é a hotelaria como um todo. “Sempre realizamos boas parcerias com o Sebrae Nacional, com o oferecimento de cursos e treinamentos para o setor que muito ajudaram no seu desenvolvimento e aprimoramento, mas é preciso fazer uma crítica ao que está acontecendo e destacar quanto isso irá prejudicar o setor de hotelaria já tão sufocado com altos custos tributários”, disse.

A Abih afirma que já protocolou o pedido de reunião com o presidente do Sebrae, Guilherme Afif, para discutir o tema.

SEBRAE RESPONDE
A pedido do Portal PANROTAS, o Sebrae manifestou-se sobre o ocorrido. Confira a resposta na íntegra:

“Diante da nota divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (Abih), o Sebrae esclarece que o convênio firmado com a Airbnb não prevê o repasse de verba para a plataforma de hospedagem e nem o atendimento aos anfitriões cadastrados pela empresa. A parceria é totalmente focada na capacitação aos empresários de micro e pequenas empresas localizadas no entorno das acomodações. A proposta é promover os pequenos negócios por meio da integração com os anfitriões, que passarão a divulgar aos turistas hospedados a rede de empresas de micro e pequeno porte mapeadas na região, de forma a melhor atender o cliente e fomentar o desenvolvimento dos negócios locais. Vale ressaltar que a prática de recomendar empresas próximas às acomodações, entre mercados, padarias, restaurantes e farmácias, por exemplo, já é recorrente entre os anfitriões do Airbnb. Neste contexto, o Sebrae pretende potencializar esta rede de recomendação, assim como qualificar o atendimento e o serviço prestado pelos pequenos negócios.”

Panrotas