A Viagem de Fanny estreia no Cinema de Arte do Cinépolis Manaíra

0
249
A Viagem de Fanny é uma história emocionante - Catherine Sedwick, theUpComing.com/Reino Unido - Imagem: Divulgação

A Viagem de Fanny, a história real de Fanny Bel-Ami, que aos 12 anos liderou um grupo de crianças a fugir dos nazistas da França para a Suíça, estreia no cinema de arte do Cinépolis Manaira Shopping

Um dos sucessos do recente festival Varilux de Cinema Francês, A Viagem de Fanny, de Lola Doillon, estreia nesta 5ª feira, 10, no Cinema de Arte do Cinépolis Manaíra Shopping. Elogiada pela crítica estrangeira e brasileira, é a adaptação do livro “Le journal de Fanny”, autobiografia de Fanny Bel-Ami, 87, lançada na França em 2011 e que conta como comandou 28 crianças a sobreviver nos campos e florestas da França em direção à fronteira da Suiça e escapar dos soldados da Gestapo. Alemã de pais russos, Fanny mora atualmente em Israel com o marido e 2 netos. Terceiro trabalho Lola Doillon, 52, casada com o também cineasta Cedric Kaplish.

Enredo

França, 1943. A judia alemã Fanny, 12 anos, e suas 2 irmãs mais novas chegam fugindo da perseguição da Gestapo aos judeus. Mas, a França é invadida e a professora as enviada numa jornada de meses atravessando florestas e comunidades em direção à Áustria, em companhia de outras 9 crianças, Quando o adolescente encarregado de conduzi-las as abandonam, Fanny assume a liderança, enfrenta as dificuldades com determinação, despista os nazistas e mantém viúva a esperança de cumprirem o objetivo.

162272.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx

Cinema de Arte – Cinépolis Manaíra Shopping

SALA 1

de segunda a sexta-feira – 19h30

Sábados e domingos – 14h

Mais informações: ww.cinemadearte.com.br

A opinião da crítica

A viagem de Fanny está no extremo oposto absoluto do espectro. É uma história emocionante que atinge um objetivo importante, introduzindo os jovens espectadores em um tema muito espinhoso de uma forma que podem compreender (…). É um filme tocante e significativo que preenche uma lacuna desatendida no relato cinematográfico de um momento crucial na história da humanidade e, como tal, mais do que merece ser visto.

 

Scott Douglas, MountainXpress/EUA

Em resumo, A Viagem de Fanny é um filme bem feito de partir o coração, mostrando que mesmo as crianças são capazes da coragem enorme e de eficiência diante de circunstâncias difíceis.

Catherine Sedwick, theupcoming.co.uk/Inglaterra

Confesso que quando vi o pôster lotado de crianças, já imaginei A Viagem de Fanny como um longa monótono, bobo e sem graça alguma; mas com muita graciosidade, tensão e emoção o longa acabou me conquistando demais, transformando toda a dureza da Segunda Guerra, agora vista pela ótica de crianças judias em algo tão inteligente, bem feito e dosado na medida certa que acabamos ficando apaixonados por tudo o que é mostrado, fazendo com que o longa se tornasse a grande cereja do bolo do Festival Varilux.

Fernando Coelho, Coelho no Cinema/Brasil

Le Voyage de Fanny. França, 2016. Direção: Lola Doillon. Elenco: Cécile de France, Léonie Souchaud e Fantine Harduin. 94 minutos. Livre. Mares Filmes.

Assessoria